9ª Edição do Prêmio Itaú-Unicef enfoca ações de formação em 2012

Seminário Nacional, encontros regionais e formação à distância são algumas das ações previstas para este ano e que fazem do Prêmio uma iniciativa cujo diferencial fortalece as ações das organizações da sociedade civil no país

Valorizar, premiar e fortalecer os projetos socioeducativos desenvolvidos em todo o País. Esses são alguns dos objetivos do Prêmio que, neste ano, busca qualificar os educadores e gestores de organizações dos 2.922 projetos inscritos na sua 9ª Edição, realizada em 2011.

Os processos de formação, que acontecem em todos os anos pares, são os diferenciais da iniciativa. “O Prêmio Itaú-Unicef não só valoriza as organizações premiando e dando visibilidade, como também fortalece suas atividades por meio da formação, para que as ações das organizações tenham ainda mais qualidade tanto na sua área de gestão, como na socioeducativa”, explica Nazira Arbache, do Cenpec, organização responsável pela coordenação técnica do prêmio.

Ivete Alves de Lima, presidenta da Associação Grupo de Crianças e Adolescentes só Alegria, de Cuiabá (MT), que já participou de formações em anos anteriores, concorda. “A capacitação gerou muita idéias para serem colocadas em prática. As atividades ensinadas e a proposta de Educação Integral nos deram uma estrutura, um conhecimento. O ganho foi tão grande que o plano de trabalho da organização de 2011 foi baseado nessas capacitações”, revela.

Para este segundo ano da 9ª Edição do Prêmio, está prevista a realização de uma série de ações: Seminário Nacional Educação Integral: Experiências que transformam, que busca promover reflexões sobre as ações desenvolvidas pela sociedade civil e pelo poder público, em uma perspectiva de articulação pela educação integral; cinco encontros regionais para proporcionar espaço de troca de experiências que valorizem a qualidade das ações e os contextos regionais que vão promover a reflexão e a socialização de práticas de educação integral com destaque para a ação das ONGs.
Ainda, a formação a distancia também será realizada ao longo do ano. Com cinco cursos e nove salas temáticas, a atividade busca qualificar educadores sociais das ONGs inscritas da 9ª edição e envolver público ampliado, que atue com temas relacionados à Educação Integral. “A educação a distância é uma base para darmos continuidade às nossas ações. Com ela, temos a oportunidade de implantar as metodologias ensinadas e melhorar a realidade do nosso município”, enfatiza Cleiton Ramos Martins, um dos responsáveis pela organização Associação Educar, que atua em Várzea Grande (MT).

Paralelamente a todas essas ações, o Prêmio Itaú-Unicef realiza um acompanhamento das organizações premiadas que, por meio de 24 visitas técnicas a projetos e da sistematização da evolução das práticas socioeducativas de cada ONG, busca difundir as experiências dessas ONGs e renovar sua certificação da premiação.

Articulação

As ações de formação buscam também fortalecer a ação parceira entre a organização e a escola. “As dinâmicas que foram feitas pela equipe do Cenpec mostraram uma grande oportunidade para compartilharmos experiências. Isso fez com que entrássemos em contato com as escolas da rede pública de ensino do município. Participando do prêmio, observando como a educação está sendo mapeada, começamos a agir, resolvemos entrar em contato e passamos a trabalhar junto com a escola”, aponta Betânia Cristina da Luz Pontes, coordenadora geral da Associação Amigos da Cultura e do Meio Ambiente – Taquaruçu Canto das Artes, que atua em Taquaruçu (TO), que participou de formações anteriores.
A partir das capacitações, a associação começou a expandir suas ações. “Antes, tínhamos um contato com as escolas, mas não tínhamos uma parceria firmada. Hoje fazemos visitas às escolas, capacitações conjuntas. Pesquisamos para fazer os estudos de caso, analisamos os alunos que temos em conjunto, damos atenção àqueles que apresentam déficits de aprendizagens e conseguimos trabalhar juntos para encontrar alternativas e fazer com que a criança tenha um bom desempenho escolar”, conta Betânia.

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Total de 0 comentário(s)