Notícias - Thais Iervolino - Educação&Participação

Censo Escolar 2017: Educação em tempo integral representa 16,2% das matrículas do ensino fundamental na rede pública

De acordo com os dados do Censo Escolar 2017, divulgados hoje (31) pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), a educação em tempo integral representa 16,2% das matrículas do ensino fundamental na rede pública. Se for considerado o universo de matrículas de escolas públicas e privadas, este número foi de 13,9%.

O estudo é o principal instrumento de coleta de informações da educação básica e o mais importante levantamento estatístico educacional brasileiro nessa área. É coordenado pelo Inep, órgão vinculado ao Ministério da Educação, e realizado em regime de colaboração entre as secretarias estaduais e municipais de educação e com a participação de todas as escolas públicas e privadas do país.

Além do ensino em tempo integral no ensino fundamental, o Censo Escolar 2017 também apontou a porcentagem de estudantes que realizam atividades de 7h (em tempo integral) em outras etapas da educação básica. Em relação à creche, o percentual de matrículas em tempo integral foi de 57,9%, mantendo-se estável em relação a 2016. Já o percentual na pré-escola passou de 10,9% em 2016 para 11,5% em 2017;

Quanto ao Ensino Médio, 7,9% dos alunos matriculados nesta etapa permanecem 7h diárias ou mais em atividades escolares. Em 2016 esse percentual era de 6,4%. Acesse a sipnose da pesquisa.

PNE e as matrículas de tempo integral

Os números divulgados pelo INEP em relação às matrículas de tempo integral na Educação Básica ainda estão aquém das estipuladas pelo Plano Nacional de Educação. De acordo com o PNE, o Estado Brasileiro terá que oferecer educação em tempo integral em, no mínimo, 50% das escolas públicas, de forma a atender, pelo menos, 25% dos (as) alunos(as) da Educação Básica até 2024.

Entre as estratégias para que a meta 6, que se refere à ampliação da oferta da educação em tempo integral, seja garantida estão: articulação no território, criação de parceria com outras organizações e otimização do tempo.

Educação integral para além da ampliação de tempo

Ainda que o PNE cite a educação integral com o aumento do tempo em uma de suas metas, ela também diz respeito à ampliação dos espaços, oportunidades de aprendizagem, dentro e fora da escola, a partir da perspectiva da garantia do desenvolvimento integral para crianças, adolescentes e jovens. É o que descreve a Temática Educação integral: um conceito em busca de novos sentidos, material formativo que, por meio de diferentes mídias (textos, áudios, vídeos e infográficos) busca ampliar o debate a compreensão do conceito de educação integral. Saiba mais.

TagsCenso, Censo Escolar, censo escolar 2017, ensino de tempo integral, Inep, matrícula, tempo integral

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Total de 0 comentário(s)