Notícias - Vanessa Nicolav - Educação&Participação

Conheça 5 projetos que trabalham com fotos, vídeos e textos em espaços educativos

É possível afirmar que projetos que trabalham linguagens audiovisuais em seus espaços educativos promovem a ampliação do interesse pela leitura e pela escrita? Ou a diversificação do repertório estético e cultural, ou o aumento da participação cidadã nas questões das comunidades locais?

Sim, projetos realizados em diferentes regiões do país vêm incluindo a fotografia, o áudio e o vídeo como aliados importantes na promoção da educação integral, na redução de evasão escolar, além de contribuir para o combate das desigualdades sociais em suas comunidades. Para alcançar esses objetivos, é possível usar câmeras digitais e smartphones ou recursos analógicos mais tradicionais, como fitas cassetes e transmissão via rádio.

O Educação&Participação selecionou alguns exemplos de projetos que trabalham essas linguagens de forma bem-sucedida com crianças, adolescentes e jovens.

Conheça um pouco das propostas e inspire-se!


1. Projeto Aluno Repórter

Executada em Bragança (PA), a iniciativa consiste em uma proposta socioeducativa interdisciplinar, inclusiva e profissionalizante que usa as mais diversas tecnologias de informação e comunicação (TICs) para o desenvolvimento integral e o combate à desigualdade social nas comunidades em que atua. Em atividades promovidas com as escolas parceiras, alunos entre 13 e 18 anos participam de oficinas de capacitação radiofônica e televisiva, e passam a atuar como alunos repórteres. Em um programa radiofônico semanal, divulgam informações sobre suas respectivas escolas e a situação de vulnerabilidade social de suas comunidades. Conforme seus realizadores, os radialistas Beto Amorim e Aylton Rocha, o projeto possibilitou melhoria significativa do letramento dos estudantes, aumento do desempenho e também contribuiu para reduzir a evasão escolar.

Conheça mais detalhes sobre a iniciativa:

2. Projeto Rádio Pela Educação

Criado como uma estratégia criativa de educação pelo desenvolvimento, o projeto promove ações de educomunicação com base no programa de rádio Para Ouvir e Aprender, que chega a escolas de municípios da Amazônia. A partir do programa de rádio, que aborda o incentivo à leitura e à escrita, a educação ambiental e outros temas ligados a cidadania, o projeto fortalece os direitos das crianças e dos adolescentes, dinamiza o trabalho dos professores e desenvolve o senso crítico nas comunidades. Durante 30 minutos, o programa leva às salas de aula 14 sessões que mostram a realidade da Amazônia, por meio de entrevistas com crianças, adolescentes e professores, além de debates sobre os conteúdos trabalhados em sala de aula pelos educadores. Para que o programa de rádio seja incorporado ao cotidiano escolar, um Guia Pedagógico traz os textos e as músicas apresentados no programa, além de dicas para os professores.

Conheça mais detalhes sobre a iniciativa:

3. Projeto Vivendo e Aprendendo na Roda Viva

Elevados índices de evasão e defasagem escolar, dificuldades na aprendizagem, violência, abandono familiar. Esses fatores estimularam a criação deste projeto, realizado em dois polos: Borel e Chácara do Céu, no município do Rio de Janeiro. A iniciativa promove o desenvolvimento físico, social e cognitivo de adolescentes e jovens por meio de atividades de apoio escolar, informática e formação em comunicação comunitária, nas quais adolescentes a partir dos 15 anos são inseridos em formações em três áreas: audiovisual, jornalismo comunitário e empreendedorismo. Nos primeiros dois eixos, são apresentadas ferramentas de investigação, registro e divulgação (como redação, fotografia e vídeo jornalístico), a partir das quais os jovens qualificam-se para projetar uma ideia de intervenção e transformação da realidade local. Alguns dos resultados obtidos foram o aumento da permanência na escola, a ampliação do universo cultural e da capacidade de comunicação e raciocínio lógico, além do sentimento de pertencimento à comunidade.

Conheça mais detalhes sobre a iniciativa:

4. Projeto Curta Poesias

Realizado em Afogados da Ingazeira, município no sertão de Pernambuco, pela professora Patrícia Amaral, o projeto propôs aos alunos do 9º ano a produção de curtas-metragens. Além de ampliar habilidades e formas de criar conhecimento, o intuito era aproximar dois extremos que fazem parte da vida dos alunos – os meios digitais e a cultura popular. Chamado de Curta Poesias, o projeto envolveu o estudo dos poemas de um reconhecido poeta local, com base em atividades que trabalhavam os conteúdos programáticos mas também a aquisição de novas habilidades, como pesquisa sobre o histórico do poeta, elaboração de entrevista, oficina de roteiro, captação de imagem e gravação e edição de som. O projeto, ao final, resultou em produções de pequenos filmes editados pelos próprio alunos. As habilidades técnicas que a professora Patrícia não detinha foram trazidas por outros educadores que, de forma coletiva, auxiliaram nas formações com os alunos e também na proposta de diferentes análises do conteúdo estudado.

Conheça mais detalhes sobre o projeto:

5. Projeto Nossa História no Museu e na Fotografia

Resgatar a história local com base na produção cultural é o propósito central do projeto que atua com crianças, adolescentes e jovens – na faixa etária de 10 a 18 anos na região do Katia (Justinópolis/Ribeirão das Neves, MG). Explorando oficinas de fotografia e vídeo que são colocadas em práticas durante visitas a museus e espaços públicos da cidade, o projeto busca a aproximação dos alunos com a história da arte, a expressão pessoal e também a cultura local. O projeto, realizado por meio de parceria com escolas públicas, visa contribuir para o desenvolvimento integral, ampliando o espaço e o tempo de aprendizagem dos alunos, dos educadores e da comunidade.

Conheça mais detalhes sobre a iniciativa:

Tagsadolescente, criança, educação integral

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Total de 0 comentário(s)