Entrevistas - João Marinho - Prêmio Itaú-Unicef

Avaliador do Prêmio: “A escola não pode ser um espaço cujas paredes sejam impenetráveis”

Educador, formado em Letras e cursando o mestrado profissional em Educação pela Universidade de Pernambuco (UPE), Gustavo César Barros Amaral, assessor da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) no Pernambuco, avalia, pela segunda vez, projetos socioeducativos para o Prêmio Itaú-Unicef.

Em 2013, na 10ª edição, Amaral analisou projetos de organizações de grande porte. Agora, ficou com organizações de pequeno porte. As duas experiências permitiram uma visão mais ampla de como é possível formar parcerias e realizar trabalhos de qualidade para crianças, adolescentes e jovens, seja em um contexto de maior investimento, seja em uma realidade de recursos escassos.

Em entrevista concedida a Marcelo Bragato Pardini, da equipe do Prêmio, durante a seleção de semifinalistas que aconteceu nos dias 23 e 24 de julho, no Recife (PE), Amaral aborda aspectos de sua experiência como avaliador e de que forma ela tem impactado sua vida como cidadão e profissional.

> Confira aqui a entrevista em áudio.

 

Tagsavaliação, organizações, OSC, premiação

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Total de 1 comentário(s)

  •    Elaine Pereira  em 
         Prêmio Itaú-Unicef respondeu em