Jovens oferecem histórias contadas e gibis para a comunidade de Heliópolis

 

Um menino de uma perna só, que aparece em moinhos de vento e faz travessuras. É retratando a história do Saci Pererê, um dos principais personagens do folclore brasileiro, que participantes da 6ª Edição do Programa Jovens Urbanos entretiveram diversas crianças na Gibiteca  Brincando de Ler, em Heliópolis no mês de março.

A atividade faz parte do projeto Conta um Conto que eles planejaram e realizaram em três meses com o objetivo de contar histórias do folclore brasileiro às crianças do bairro. “No começo foi muito difícil definir um tema, mas optamos por histórias do folclore porque percebemos que as crianças da região sabiam cada vez menos as histórias tradicionais do país”, disse Pedro Henrique Albuquerque Siqueira, participante do projeto.

O Conta um Conto previu uma série de apresentações em diversos locais de Heliópolis, como organizações, creches etc. “É um projeto muito prazeroso. Vi nos jovens o que eu acredito:  se há ferramentas para realizar o projeto, ele flui. A experiência tem sido ótima, a cada apresentação, os jovens se aprimoram cada vez mais”, explicou Genovaite Martinaitis, assessora técnica do projeto.

Gibiteca

O evento também fez parte da inauguração da Gibiteca Brincando de Ler, outro projeto feito por jovens do programa. Com 160 títulos de quadrinhos para crianças e adolescentes, que vão de livros de Mafalda a gibis da Turma da Mônica, o Brincando de Ler, como é chamado o projeto que criou a Gibiteca, propõe oferecer à comunidade um momento de leitura para aprimorar seu repertório.

“No começo tínhamos pensado em fazer a biblioteca numa igreja, mas descobrimos que este lugar, o telecentro que fica na Delegacia, já havia sido ocupado por uma gibiteca antes e então lançamos esse desafio de recuperar esse espaço”, diz Wadjla Tuany Silva da Costa, jovem que participou do planejamento da gibiteca. Segundo Ariane Mieco Sugayama, da organização Cor da Letra, que foi assessora técnica do Brincando de Ler, os jovens tinham feito um projeto consistente.

“Eles estavam bem ansiosos para colocar a mão na massa, com o projeto sólido. Inicialmente queriam também criar um espaço para uma brinquedoteca, mas por uma questão de logística, priorizamos a gibiteca. Fomos a livrarias para que eles conhecessem como são organizados os livros, quais títulos eles possuem etc. e depois disso definimos os critérios para a escolha dos títulos”, contou.

Informações:A Gibiteca está localizada na rua Comandante Taylor, 1180, ao lado do Telecentro.

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Total de 0 comentário(s)