Notícias - Jovens Urbanos: parcerias para a educação integral de jovens em 2016 - Jovens Urbanos

Jovens Urbanos: parcerias para a educação integral de jovens em 2016

Programa aprofunda parcerias com organizações, escolas e poder público e amplia estratégias em seis territórios

Inovar nas ações e aprofundar as propostas formativas desenvolvidas nos locais de atuação de 2015, Santos (SP), Praia Grande (SP), São Paulo (SP), Caçapava (SP), Rio de Janeiro (RJ) e Minas Gerais. É o que planeja o Programa Jovens Urbanos para este ano. Confira: 

São Paulo (SP)

Em 2016, o Jovens Urbanos realizará sua 11ª edição na capital paulista, no distrito de Cidade Tiradentes, território de intervenção do Programa desde 2015. O objetivo é desenvolver, implementar e avaliar o potencial de metodologias de formação para jovens de 15 a 20 anos que visem contribuir para a ampliação do repertório sociocultural e para a construção de projetos de vida, como premissa para seu desenvolvimento integral.

Para isso, estão previstos o fortalecimento e a ampliação da rede de instituições do território voltadas ao desenvolvimento juvenil, por meio da estratégia dos Planos Participativos e da intensificação das ações do Programa em escolas públicas da rede estadual, além da formação de educadores de organizações sociais, professores e profissionais da Diretoria de Ensino Leste 3.

Como a cidade de São Paulo é tida pelo Programa como território laboratório, ou seja, local onde as inovações da iniciativa são realizadas pela primeira vez, a 11ª edição traz uma novidade: a cogestão do Programa com uma organização social local, que assumirá a gestão de algumas das ações na Cidade Tiradentes. Nesta edição, esse papel será exercido pelo o Instituto Pombas Urbanas, organização que desde o ano passado participa do Jovens Urbanos.

Outra novidade é o desenvolvimento de turmas de jovens que farão o percurso formativo do Programa em uma escola. Ao todo serão 204 jovens participantes, que realizarão atividades tanto nas organizações como em escolas da rede estadual.

A própria proposta de formação desses jovens terá inovações, como o Portfólio Jovem, que dará ao percurso formativo o apoio de uma ferramenta digital.

Santos (SP) 

Os Planos Participativos também ocorrerão em Santos, onde o Jovens Urbanos colaborará com a Prefeitura, via Secretaria de Defesa da Cidadania e Coordenadoria da Juventude, na implementação de três equipamentos de atividades socioculturais em áreas de vulnerabilidade social, incluindo a realização de encontros periódicos com técnicos do município. Por meio dos Planos, haverá apoio tanto à implementação desses equipamentos como à participação social e mobilização comunitária, dando voz aos diferentes atores locais.

Este será o terceiro ano de atuação do Programa em Santos. Desde 2013, ele busca aprimorar as políticas públicas para a juventude por meio da formação de profissionais do município envolvidos com iniciativas ligadas ao tema. 

Praia Grande (SP) 

Por meio da Subsecretaria de Assuntos da Juventude, o Jovens Urbanos atuará pelo segundo ano consecutivo em Praia Grande. Suas ações se concentrarão na reformulação da metodologia do Juventude Legal, política pública local voltada para jovens do Ensino Médio, e na revisão do Mapa da Juventude do Município, além de colaborar na construção do Plano Municipal de Juventude da cidade.

Tanto a reformulação da metodologia do Juventude Legal como a revisão do Mapa foram questões apontadas pelo governo municipal após as reflexões promovidas durante as formações do Jovens Urbanos com técnicos da Secretaria de Juventude do município em 2015.

Minas Gerais

A parceria com o poder público também estará presente em Minas Gerais, onde o objetivo é contribuir para a construção de uma política de educação integral para juventude no estado. Para isso, estão previstas algumas ações, como encontros com a equipe técnica da Secretaria de Educação Estadual a fim de definir as tipificações existentes no Ensino Médio.

“As ‘tipificações’ representam a diversidade de possibilidades para o trabalho com o Ensino Médio na perspectiva da educação integral nos diversos territórios mineiros. É diferente uma escola que atende jovens da zona urbana de uma escola que atende jovens da zona rural, por exemplo, ou ainda de uma comunidade quilombola. Essas diferenças devem ser consideradas nas ações de educação integral que serão realizadas com os jovens”, explica Maria Brant, técnica do Programa.

Além disso, estão previstos encontros com professores coordenadores de educação integral no Estado e intervenções com jovens nas escolas escolhidas com base nas tipificações. 

Rio de Janeiro (RJ)

No Rio de Janeiro, o Jovens Urbanos consolida a transferência de sua tecnologia para o Centro Integrado de Estudos e Programas de Desenvolvimento Sustentável (Cieds), instituição multiplicadora do Programa no município. Como resultado, o Cieds será responsável pelo gerenciamento do Programa e pela relação com as organizações da sociedade civil e escolas no município.

Em 2016, o Jovens Urbanos estará presente na região administrativa do Realengo, envolvendo os bairros de Deodoro e Vila Kennedy.

Além de realizar um colóquio sobre juventude, a edição carioca deverá atender 120 jovens, sendo 60 em duas instituições executoras – as organizações da sociedade civil (OSCs) Instituto Bola pra Frente e Mais que Vencedores – e outros 60 em duas escolas públicas municipais do Ensino Médio: Madre Teresa de Calcutá e Oswaldo Aranha.

Este é o segundo ano de atuação do Programa na cidade. No primeiro, as ações foram direcionadas para a articulação e formação de profissionais do Cieds.

Caçapava (SP)

Desde 2013, o Jovens Urbanos atua em Caçapava com a transferência direta de tecnologia do Programa e conta com a parceria do Grupo de Assessoria de Mobilização de Talentos (Gamt), organização multiplicadora, para implementar e disseminar sua metodologia.

Em 2016, a parceria continua e o Jovens Urbanos conduzirá o processo de formação da equipe do Gamt e de organizações sociais do município de Guaratinguetá (SP), além de contribuir para as discussões de políticas públicas no Vale do Paraíba e promover a articulação com o Observatório da Juventude de Lorena (SP).  Também atuará na formação de educadores que trabalharão com jovens do próprio Gamt e dos bairros de Santa Luzia e Caçapava Velha.

Saiba mais sobre os locais de atuação do Programa Jovens Urbanos, clique aqui.

Tagsdesenvolvimento integral, educação integral, jovens, juventude, parceria

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Total de 1 comentário(s)

  •    guilherme  em