Jovens Urbanos realiza formatura dos participantes de cursos profissionalizantes

O evento aconteceu na ETEC Santa Ifigênia, em São Paulo, e contou com a participação dos formandos, pais e representantes das instituições parceiras.

Na semana passada, dia 24 de janeiro, aconteceu, na Escola Técnica (ETEC) Santa Efigênia, em São Paulo, a formatura dos alunos que participaram dos cursos profissionalizantes das ETECs Roberto Marinho e Albert Einstein. Além dos jovens, que receberam os diplomas de conclusão, participaram do evento os pais dos formandos e os representantes do Centro Paula Souza, das ETECs, da Fundação de Apoio à tecnologia (FAT), da Fundação Itaú Social e do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec).

Após a execução do Hino Nacional Brasileiro, que iniciou a cerimônia de formatura, os representantes das instituições presentes discursaram sobre a importância deste evento. Fernanda Fragoso, da Fundação Itaú Social, parabenizou os jovens pela ocasião. Além disso, incentivou-os a aproveitarem todas as oportunidades que aparecerem. Para Lilian kelian, do Programa Jovens Urbanos, este evento significa uma dupla celebração: a formatura dos jovens e as parcerias com as Etecs, que proporcionaram esse momento único na vida de cada jovem. “Desejo muita sorte a todos vocês. Nunca deixem de realizar seus projetos pessoais”, completou.

Na ocasião, o participante da formação na ETEC Roberto Marinho, Guilherme de Oliveira, enfatizou a importância dos professores durante o curso. “Ser mestre é ser um exemplo de educação, de ser humano, ou seja, um exemplo a ser seguido”, disse.

Em seguida, os certificados foram entregues. Cada estudante anunciado pelo celebrante da formatura era ovacionado com alegria e entusiasmo pelos outros colegas. Para Tamires Rodrigues, 17, participante do curso profissionalizante de Eletricista Instalador Residencial, na ETEC Albert Einstein, a experiência foi incrível. “No começo foi complicado, porque não podia ficar conversando; tinha que ter foco, estar concentrado a todo momento. Mas isso foi positivo, pois vimos os resultados acontecerem. Já na escola, a gente fica mais relaxado, sem desafios”. Para a jovem, a vivência no Programa Jovens Urbanos foi crucial para a sua desenvoltura no curso. “Com a exploração que fiz no Programa, pude conhecer melhor a região em que a ETEC está localizada; isso facilitou o meu trajeto e acesso ao local”.

De acordo com Juliane Larissa de Moura, 16, que concluiu o curso de Produção Audiovisual na ETEC Roberto Marinho, sua experiência no Jovens Urbanos agregou novos valores em relação a sua postura no curso profissionalizante. “O Programa abriu nossos olhos, pois acreditávamos em tudo o que falavam pra gente. Agora não, estamos mais críticos, falamos nossas opiniões e  idéias”. Sobre a escola, a jovem faz uma comparação com a ETEC: “A escola não dá liberdade de expressão pra gente; a ETEC permite ações mais práticas, nas quais podemos exercer a nossa criatividade”. Sobre o futuro, a estudante pretende continuar se especializando na área de foto e vídeo, para seguir na carreira audiovisual.

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Total de 0 comentário(s)