Oficinas de educação integral para as férias

Com a chegada das férias escolares, organizações que atuam em ações socioeducativas têm a possibilidade de ampliar atividades voltadas a crianças e adolescentes. Pensando nisso, o site Educação
e Participação selecionou oficinas apropriadas para estimular diversas atividades de educação integral com crianças e adolescentes nessa época do ano. Clique no destaque “Eu fiz assim” e relate as oficinas desenvolvidas com crianças e adolescentes de sua instituição. Participe, conte sua experiência para nós.

Conheça cada uma das oficinas para as férias:

428746_157128464462641_810503034_n

Jogos e brincadeiras na praça: a gente aprende, a gente ensina 

Público-alvo: crianças (a partir de 6 anos) e adolescentes.

Um encontro de gerações no qual os mais velhos aprendem brincadeiras com os mais novos e os mais novos aprendem com os mais velhos. É o que propõe a oficina, que também busca valorizar e reconhecer que as brincadeiras são bens culturais a serem preservados porque constituem patrimônio imaterial de um povo

xingu3 (1)

Brincadeiras indígenas do Xingu

Público-alvo: 
crianças de 6 a 10 anos.

Em busca do diálogo com culturas diferentes, a oficina vivencia brincadeiras de crianças Kalapalo, que vivem no sul do Parque Indígena do Xingu, no Mato Grosso.

monges-caca

Os monges e a caça ao tesouro

Público-alvo: adolescentes, a partir de 12 anos.

O mistério e a busca por pistas envolvem adolescentes transformando-os em verdadeiros detetives com o objetivo de encontrar o tesouro. É o que possibilita a oficina, que pretende valorizar o trabalho em equipe e desenvolver a observação mais detalhada dos objetos e fenômenos.

festival

Festival de jogos recreativos

Público-alvo: crianças e adolescentes de 7 a 11 anos.

Em um encontro de aproximadamente 90 minutos ao ar livre, a oficina promove jogos e brincadeiras para gerar momentos lúdicos entre as crianças e os adolescentes.

tubaro

Brincadeiras de tubarão

 

Público-alvo: crianças de até 12 anos.

Aparelho de som, giz, gravuras de tubarão, papel sulfite, lápis de cor, tinta guache e barbante e prendedores para montar um varal são os materiais necessários para desenvolver essa oficina de integração ao grupo e resistência aeróbica a partir de brincadeiras de pegador.

nunca de tres (1)

Pega-pega, nunca de três

 

Público-alvo: crianças.

Para desenvolver a capacidade de observar o que está à sua volta e a habilidade de interferir no rumo dos fatos, a oficina promove uma brincadeira de pegador diferente e colaborativa.

mimica (1)

Qual é a mímica?

Público-alvo: crianças até 12 anos.

A partir do exercício de atenção, expressão e comunicação corporal por meio da mímica, a oficina busca desenvolver a criatividade das crianças para resolver problemas e a habilidade de comunicação não verbal

capoeira_show

Capoeira no elástico

 

Público-alvo: crianças até 12 anos.

Com o intuito de promover a consciência na relação corpo-espaço, a oficina busca exercitar a coordenação motora e trabalhar a capacidade cardiovascular de crianças por meio de brincadeiras de saltar com exercícios de capoeira

vassourabol

Vassourabol

 

Público-alvo: crianças até 12 anos.

Bolas, vassouras, cadeiras e giz são os materiais utilizados na oficina, que por meio da brincadeira de bola em equipes busca desenvolver a atenção, a coordenação corporal e o movimento em espaços reduzidos de crianças.

 RELATOS:

Queremos saber sua opinião sobre as oficinas. Deixe, abaixo, seu comentário sobre elas e também sugira outras atividades de educação integral. Contamos com sua participação!

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Total de 0 comentário(s)