Notícias - Vanessa Nicolav - Jovens Urbanos

Plano Participativo do Jovens Urbanos envolve escolas e organizações para construção de atividades educativas na Cidade Tiradentes

Quais são os espaços e organizações que possibilitam aprendizagens a jovens e adolescentes? Que tipo de dinâmica pode ser utilizado para explorar o território?

Essas foram algumas das questões norteadoras do encontro que marcou o planejamento da segunda etapa de construção do Plano Participativo na Cidade Tiradentes e reuniu organizações participantes da 10ª edição do Jovens Urbanos, representantes de escolas públicas, da equipe técnica do Cenpec, da Fundação Itaú Social, da Biblioteca Maria Firmina dos Reis, do Centro de Referência de Assistência Social (Cras), do Centro Educacional Unificado (CEU) Inácio Monteiro, da Subprefeitura da Cidade Tiradentes e de movimentos e outras organizações locais.

Munidos de mapas, estudos de diagnóstico e levantamento dos potenciais educativos do território – elaborados na primeira etapa do Plano Participativo, em maio deste ano –, os participantes dividiram-se em grupos para refletir e construir coletivamente roteiros de exploração educativa nos temas Educação&Cultura; Questão Étnico-Racial; Gênero e Sexualidade; Participação Política, História e Identidade de Cidade Tiradentes; e Meio Ambiente e Sociedade.

Ouça as entrevistas com Alex Roberto Genelhu, coordenador pedagógico da Escola Estadual Ruy de Mello Junqueira, Sérgio José Baptistilli, professor da mesma escola, e Fernanda Fragoso, da Fundação Itaú Social. No áudio, eles comentam a importância das estratégias de parcerias entre escola e comunidade.

Novas atividades formativas no território 

Além de dar continuidade ao trabalho de articulação entre os atores locais, essa etapa promoveu a integração de professores mediadores da região, por meio de parceria realizada diretamente com a Diretoria Regional de Ensino (DRE) Leste 3.

Essa parceria possibilita o desenvolvimento de novas atividades formativas de circulação de jovens pelo território, que promovam o reconhecimento e a valorização das oportunidades do próprio bairro.

Contando com a participação do Instituto Pombas Urbanas, principalmente no processo de articulação com as escolas, serão realizadas explorações educativas com 100 jovens da Escola Estadual Ruy de Mello Junqueira e com grupo de 30 alunos de Ensino Médio das escolas Mariuma Buazar Mauad, Jorge Luís Borges e Oswaldo Gagliardi.

Ao final de todo o processo, as produções elaboradas pelos jovens tanto nas experimentações como nas explorações serão apresentadas em um Encontro Público na Escola Estadual Ruy de Mello Junqueira.

Ouça a entrevista com Alice Venchiarutti, supervisora da DRE Leste 3, e Maria Brant, do Jovens Urbanos, em que comentam a importância e os principais resultados do evento.

Esse novo arranjo, que leva atividades do Jovens Urbanos diretamente para dentro de escolas de Ensino Médio, faz parte da visão estratégica do Programa que busca a criação de metodologias que dialoguem com as especificidades dos locais, assim como o avanço de modelos e práticas de educação integral nas redes estaduais de ensino.

Saiba mais sobre a 10ª edição do Programa Jovens Urbanos em São Paulo. Clique aqui.

Veja como foi a primeira etapa de construção do Plano Participativo. Clique aqui.

TagsCidade Tiradentes, jovens, juventude, participação social, plano participativo, rede

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Total de 2 comentário(s)

  •    Fernanda de Andrade  em 
  •    José Abílio Ferreira  em