Prêmio Itaú-Unicef anuncia vencedores da Regional Rio de Janeiro

Espaço Cultural Fazendo Arte, Projeto Gente é Prá Brilhar, Casa Escola e Projeto Arte e Cidadania Tecendo Redes são os projetos premiados nas categorias micro, pequeno, médio e grande porte, respectivamente.

Representantes de ONGs, escolas e avaliadores participam da cerimônia de premiação  da Regional Rio de Janeiro - 10ª Edição do Prêmio Itaú-Unicef. Foto: Joran Villares
Representantes de ONGs, escolas e avaliadores participam da cerimônia de premiação
da Regional Rio de Janeiro – 10ª Edição do Prêmio Itaú-Unicef. Foto: Joran Villares

 

Quatro dos 414 projetos inscritos na Regional Rio de Janeiro, que contempla os Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo, foram divulgados hoje (15) como os premiados desta regional. São eles: Projeto Espaço Cultural Fazendo Arte, Projeto Gente é Prá Brilhar, Projeto Casa Escola e Projeto Arte e Cidadania Tecendo Redes nas categorias micro, pequeno, médio e grande porte, respectivamente.

Álbum de fotos da cerimônia de premiação da
Regional Rio de Janeiro

album_rj (1)

Durante a cerimônia, que aconteceu na capital fluminense e contou com a presença dos representantes da Fundação Itaú Social, Unicef e Cenpec, houve a certificação dos 20 projetos semifinalistas e suas respectivas escolas parceiras, no reconhecimento e valorização da ação conjunta escola&ONG.

 

Saiba mais sobre os projetos premiados:

 

Projeto Espaço Cultural Fazendo Arte – Vencedor regional na categoria micro porte, o projeto leva a linguagem artística para crianças e adolescentes que vivem no Morro do Turano, localizado na cidade do Rio de Janeiro (RJ), no intuito de amenizar os efeitos da violência que ocorre na região.

 

O projeto, desenvolvido pelo Centro Comunitário Manoel Vitorino, oferece oficinas de artesanato, de capoeira, de música e de teatro, que contribuem para o desenvolvimento integral das crianças e dos adolescentes. O Cine Fazendo Arte apresenta filmes pela comunidade e promove atividades em diversos ambientes por meio de intercâmbio com educadores e escolas da comunidade.

 

Projeto Gente é Prá Brilhar – Promover a educação e a cultura para reverter o processo de exclusão existente na zona oeste do Rio de Janeiro (RJ). Esse é o objetivo do Projeto Gente é Prá Brilhar, localizado no bairro Campo Grande, na cidade carioca, vencedor regional da categoria pequeno porte.

 

Para alcançar esses objetivos, são realizadas oficinas de apoio escolar,  de informática, de leitura, de música, de dança e atividades esportivas. Os principais resultados alcançados, em 2012, foram o aumento da aprovação escolar, o interesse crescente pela leitura e o fortalecimento da relação entre família e comunidade.

 

O projeto é desenvolvido pelo Núcleo Especial de Atenção à Criança (NEAC), formado em 1993, por iniciativa de uma pedagoga e uma assistente social que se sensibilizaram com a precária condição das crianças da comunidade de Comari I, onde foi instalada a organização.

 

Projeto Casa Escola – O projeto, vencedor regional na categoria médio porte, desenvolve oficinas que valorizam a cidadania, o meio ambiente e a preservação do patrimônio público na cidade de Paraty (RJ).

 

O projeto atua com crianças e adolescentes de sete a 14 anos por meio de oficinas de apoio escolar, de inglês, de informática, de educomunicação e de educação ,  assim como atividades de leitura e empréstimos de livros.

 

O projeto é realizado pela organização Verde Cidadania, criada em 2006, que atua na defesa dos direitos sociais de comunidades tradicionais por meio de ações relacionadas a educação, saúde, cultura e meio ambiente.

 

Arte e Cidadania Tecendo Redes – Oferecer atividades artísticas para crianças e jovens, no intuito de desenvolver potencialidades humanas, sociais e profissionais. Esse é o objetivo do projeto Arte e Cidadania Tecendo Redes, vencedor regional na categoria grande porte, que fica localizado em Vitória (ES).

 

Para promover esses valores, são oferecidas oficinas de artes visuais, música, dança, teatro, apoio escolar e espaços de leitura. Em 2012, foram atendidas crianças, adolescentes e jovens entre seis a 18 anos.

 

O projeto é desenvolvido pelo Serviço de Engajamento Comunitário (SECRI), fundado em 1988, desenvolve ações que contribuem para o desenvolvimento do potencial humano, na busca e obtenção de auto soluções para as dificuldades e problemas comunitários.

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Total de 0 comentário(s)