Notícias - João Marinho - Prêmio Itaú-Unicef

Prêmio Itaú-Unicef: encontro em Belém dá início à seleção dos projetos semifinalistas

Desde março de 2015, os avaliadores do Prêmio Itaú-Unicef têm participado de uma série de ações de formação, presenciais e a distância, visando garantir a lisura das avaliações dos projetos socioeducativos desenvolvidos por organizações da sociedade civil (OSCs) e escolas públicas, de acordo com os critérios definidos para cada edição, explicitados no Caderno do avaliador, que detalha os parâmetros para a seleção.

Nesse processo, com o encontro presencial de avaliadores ocorrido nos dias 14 e 15 de julho na Regional Belém, teve início a terceira etapa da 11ª edição do Prêmio Itaú-Unicef: a seleção dos projetos semifinalistas, que sucede à análise preliminar, quando os projetos são avaliados quanto à sua compatibilidade com o regulamento.

Avaliadores e equipe do Cenpec e da Fundação Itaú Social durante encontro em Belém. Foto: Divulgação.
Avaliadores e equipe do Cenpec e da Fundação Itaú Social durante encontro em Belém

Na etapa dos semifinalistas, se processa a análise documental, que diz respeito ao conteúdo dos projetos, pela Comissão de Seleção Regional. Cada projeto é analisado por pelo menos dois avaliadores, sendo pelo menos um representante da área Educação e outro da área de Assistência Social, em regime paritário, indicados pelos parceiros do Prêmio.

Nesta edição, a Regional Belém recebeu 99 projetos [veja abaixo o mapa de inscrições da regional], que foram lidos com antecedência por 12 avaliadores, indicados pela União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), pelo Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas) e pelo Canal Futura. Em Belém, optou-se por leituras em trios de avaliadores, e o objetivo do encontro foi selecionar até 20 projetos da Regional, sendo até cinco por porte – grande, médio, pequeno e micro.

Esses projetos integrarão o grupo de até 160 semifinalistas, que será formado após as seleções das outras sete regionais. Nesta edição, o Prêmio recebeu inscrições de todas as unidades da federação brasileiras.

img_interna
Número de projetos inscritos em cada Estado da Regional Belém – 11ª edição do Prêmio Itaú-Unicef

“No encontro de Belém, retomamos o trabalho com o grupo de avaliadores, mapeamos o comportamento da Regional Belém na edição e discutimos como seria o processo de trabalho, com destaque aos conteúdos do debate virtual com o especialista Rogério Silva. Em seguida, houve o processamento da avaliação dos projetos, em que cada trio fez suas indicações. Vale destacar que a seleção final é feita por uma plenária. Quem decide, portanto, é o conjunto dos avaliadores, em um processo democrático de trabalho”, explica Nazira Arbache, coordenadora do Prêmio Itaú-Unicef.

Nesta semana, ocorre o processo de seleção dos semifinalistas na Regional Recife. As organizações e escolas públicas serão informadas a respeito dos resultados das diferentes etapas. “Os participantes serão devidamente informados pela coordenação do Prêmio”, diz Nazira.

> Leia aqui o regulamento do Prêmio;

> Consulte o cronograma de trabalhos;

> Conheça a sua regional;

> Saiba mais sobre o processo de formação dos avaliadores e ouça a entrevista com o especialista Rogério Silva.

 

Sobre o Prêmio

Com o tema Educação integral: aprendizagem que transforma, a 11ª edição do Prêmio Itaú-Unicef teve 1.947 projetos inscritos em todo o Brasil.

O Prêmio é uma iniciativa da Fundação Itaú Social e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), com coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec).

Foi criado em 1995 e, ao longo desses 20 anos, vem reconhecendo projetos socioeducativos que, articulados com escolas públicas, são voltados ao desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens.

Tagsavaliação, premiação, semifinalistas

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Total de 0 comentário(s)