Prêmio Itaú-Unicef: mais formação para o desenvolvimento de ações socioeducativas de qualidade

Aprimorar cada vez mais ações socioeducativas desenvolvidas por organizações da sociedade civil que atuam com crianças e adolescentes assim como estimular a consolidação da articulação entre essas organizações. Esses foram dois dos principais objetivos traçados pelo Prêmio Itaú-Unicef para 2012, segundo ano de sua 9ª Edição.

Celso Favaretto durante Seminário Nacional de Educação Integral,  que deu início às atividades de formação do Prêmio em 2012
Celso Favaretto durante Seminário Nacional de Educação Integral,
que deu início às atividades de formação do Prêmio em 2012

“As ONGs são fundamentais atores para a efetivação de uma educação de qualidade e da inclusão social de crianças, adolescentes e jovens em condições de vulnerabilidade. Elas contam com a possibilidade de múltiplas experimentações metodológicas e atuam nas regiões mais longínquas do país. Nesse sentido, o Prêmio busca priorizar a troca de experiências, a produção coletiva e a disseminação do conhecimento produzido por essas organizações”, explica Nazira Arbache, do Cenpec e responsável pela coordenação técnica do programa.

Desde 1996, o Prêmio Itaú-Unicef desenvolve ações de formação para as organizações inscritas no ano da premiação. Em 2012, contudo, as ações de formação do Prêmio se depararam com um desafio maior. “Em 2011, a 9ª Edição conseguiu um recorde de inscrições. Foram 2.922 projetos socioeducativos de ONGs de todo o Brasil. Este expressivo número de quase três mil inscrições trouxe para a equipe organizadora o desafio de compreender a demanda deste público e propor ações formativas que garantissem o alcance geográfico da ação e que atendessem a todos os inscritos interessados em participar de processos formativos, com propostas que fortalecessem a interlocução dos conteúdos com os projetos desenvolvidos”, explica Nazira.

Para cumprir dos objetivos propostos e ultrapassar os desafios colocados, foram realizadas ações de formação presenciais e a distância que atenderam mais de 4 mil pessoas em todo o país. Seminário Nacional, encontros regionais, cursos online, salas de debates e videoconferência fizeram parte dessas ações.

Seminário e encontros regionais

Educação Integral: Experiências que transformam. O tema da 9ª Edição do prêmio intitulou o Seminário Nacional que deu início às ações de formação presencial. Realizado dia 3 de agosto, o evento reuniu cerca de 500 pessoas em São Paulo e chamou a atenção para temas como proteção social, infância, juventude e a inserção de novos saberes na prática educativa.

Participantes do Encontro Regional em Fortaleza durante formação
Participantes do Encontro Regional em Fortaleza
durante formação

A partir dele, foram realizados mais cinco encontros regionais – em Porto Alegre, Belém, Belo Horizonte, Fortaleza e São Paulo. O intuito foi proporcionar troca de experiências entre as organizações da sociedade civil e o poder público, experiências que valorizaram a qualidade das ações em contextos regionais diferenciados, numa socialização de práticas de educação integral, dando destaque para as organizações que tiveram experiências exitosas nos últimos anos.

Durante dois dias os participantes dos Encontros discutiram, refletiram, trocaram experiências e metodologias que contribuam para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes. Por meio de 26 apresentações nos cinco encontros, práticas bem sucedidas de ONGs foram difundidas.

“Dos elementos recorrentes observados nos encontros vimos a preocupação em fortalecer as articulações e as redes junto à comunidade, escola, família e os mecanismos de defesa de direitos, a busca pela qualificação dos educadores sociais, bem como o reconhecimento da própria liderança local para realização do processo educativo na ONG e a tendência do resgate identitário das organizações, no que se refere à mobilização social na busca da garantia de direitos”, avalia a equipe do Cenpec responsável pela coordenação técnica do Prêmio Itaú-Unicef.

Formação a distância

Iniciada em junho de 2012, a formação a distância contou, ao todo, com cursos com cinco temáticas distintas – família, comunicação, proteção social, gestão – para 32 turmas, com 1200 pessoas matriculadas. Além disso, houve a criação e abertura de espaços virtuais diferenciados para possibilitar o acesso a informações e diálogo a todos.

zabel Brunsizian (à esquerda) e Claudia  Charoux (à direita), responsáveis pelo  conteúdo e arquitetura do ambiente virtual de formação, respectivamente
zabel Brunsizian (à esquerda) e Claudia
Charoux (à direita), responsáveis pelo
conteúdo e arquitetura do ambiente virtual
de formação, respectivamente

De acordo com a avaliação feita equipe que coordena o Prêmio, o resultado foi positivo. O conceitos “Satisfatório” e “Muito satisfatório” ganharam no aspecto do conteúdo, 96% das opções e a navegação, quase 85%. “Perguntamos aos cursistas sobre a contribuição do curso para seu desenvolvimento pessoal e profissional – finalidade última de todo o projeto de formação do Prêmio Itaú-Unicef. 70% dos participantes responderam que o curso era muito satisfatório e 29% deles ficaram satisfeitos”, explica Claudia Charoux, da equipe técnica do programa.

De acordo com Lucinalda de Aquino Lima, que fez do curso sobre família, “as leituras proferidas, as opiniões dos colegas, a interação com a mediadora no fórum somaram de forma significativa no meu crescimento pessoal e profissional. Os textos e vídeos ampliaram minha biblioteca de modo que já estou colocando em prática alguns temas nas formações com família, criança e jovens na ONG que trabalha”, diz.

Elza Araujo da Silva, que participou do curso sobre planejamento, ressaltou o conteúdo oferecido. “O curso veio contribuir com a capacitação dos participantes, aprimoramento dos conhecimentos, bem como um norteador do qual poderemos posteriormente utilizar os conteúdos, em favor dos planejamentos futuros, os textos e vídeos fundamentaram as discussões, restando-nos refletir sempre. Posso ressaltar que para mim foi gratificante participar, cabendo não esquecer tudo que foi aprendido e ampliar a visão no trabalho executado”.

 

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Total de 0 comentário(s)