Reportagens - João Marinho e Vanessa Nicolav - Prêmio Itaú-Unicef

Prêmio Itaú-Unicef: premiação da Regional Recife

Com celebração no Recife, Prêmio Itaú-Unicef encerra etapa de premiações regionais e inicia contagem regressiva para a premiação nacional. Família e articulação dos saberes foram os destaques

Em termos puramente geográficos, Recife não é um município grande, esclareceu o guia turístico durante o city tour realizado no último dia 13 de novembro: a área territorial não chega a 250 km², embora o olhar deva ser diferente quando se consideram seus mais de 1 milhão de habitantes e uma região metropolitana que soma outros 13 municípios.

Em termos de Prêmio Itaú-Unicef, no entanto, Recife é gigante. Essa regional agrega o maior número de estados – todos os nove da região Nordeste – e registrou mais de 400 parcerias inscritas nesta 12ª edição.

Além do city tour, uma formação realizada com os representantes das organizações da sociedade civil (OSCs) e escolas das 12 parcerias finalistas da regional na manhã e na tarde do dia 14 e a cerimônia de premiação, que reuniu mais de 100 convidados na noite do mesmo dia, encerraram a etapa de premiações regionais, com a revelação das 4 parcerias nordestinas reconhecidas de micro, pequeno, médio e grande porte. Assista ao vídeo.

 

História e cultura

Representantes de OSCs e escolas da Regional Recife na região do Marco Zero. Clique para ampliar. Crédito: João Marinho.

As atividades do dia 13 começaram com um almoço no Hotel Courtyard by Marriott Recife, em Boa Viagem, onde também foram realizadas a formação e a cerimônia de premiação, e foram seguidas por um passeio no bairro do Recife Antigo, local histórico da fundação da cidade.

As vans com guias turísticos levaram os participantes para conhecer os bonecos típicos do Carnaval pernambucano, tanto os de tamanho natural como os gigantes – típicos de Olinda – e sua história; o Marco Zero, onde nasceu a cidade, à beira do cais do porto; e os artesanatos típicos da região. Houve até uma apresentação particular de frevo, na Embaixada dos Bonecos, e em homenagem ao Dia Mundial da Gentileza os participantes foram surpreendidos no Marco Zero por residentes dançando maracatu.

Histórias e curiosidades recifenses marcaram o trajeto, como a origem do nome da cidade, que se deve aos arrecifes que caracterizam seu litoral; a proibição da venda de bebidas alcoólicas nos quiosques da orla; uma lei que incentiva as artes – todas as construções com mais de mil m² devem incluir, na área externa, uma obra de um artista pernambucano; e nomes de destaque da cultura do estado, como Chacrinha e Francisco Brennand, a quem foi dedicado um parque de esculturas a céu aberto em uma península, acessível por barco a partir do Marco Zero.

À noite, houve um jantar de confraternização com cavaquinho, contação de histórias e cantoria, com direito ao coco de roda, um dos ritmos típicos do Nordeste. Confira.

Hora do intervalo! Daqui a pouco, voltamos com a cobertura da tão aguardada premiação da #RegionalRecife. Enquanto isso, que tal um coco de roda? A dança tomou conta do jantar de confraternização ontem à noite. Confira! #PremioItauUnicef #ParceriasEmConstrucao.

Publicado por Educação&Participação em Terça-feira, 14 de novembro de 2017

 

Articulação dos saberes

Como aconteceu nas demais premiações regionais, houve formação sobre os conceitos de parceria, ação socioeducativa, educação integral e território, incluindo a criação de mapas representando os territórios em que OSCs e escolas atuam e a escrita em filipetas sobre as características desses territórios e sobre as conquistas, os desafios e os sentimentos trazidos pelas parcerias. Ao todo, mais de 30 representantes de OSCs e escolas participaram do evento, que tomou a manhã e a tarde do dia 14.


Raio x da Regional Recife
Estados: Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Piauí, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Sergipe
Parcerias inscritas: 406


A família, que já havia sido um dos focos no encontro das Regionais São Paulo, Ribeirão Preto e Curitiba, voltou a estar em destaque. Os participantes pontuaram a realidade dos diferentes arranjos familiares, incluindo as famílias chefiadas por mulheres e as homoafetivas, e o fato de que, sob o ponto de vista da diversidade de arranjos e da assistência social, não cabe falar de “família desestruturada”. Ao contrário: é preciso reconhecê-las, incluí-las e convidá-las a participar das ações socioeducativas voltadas a crianças, adolescentes e jovens.

A cultura popular e o empoderamento de comunidades tradicionais foi outro tema que se sobressaiu. De acordo com os participantes, uma vez que, sob a perspectiva da educação integral, crianças e adolescentes devem ser considerados em sua integralidade como sujeitos biopsicossociais, históricos, culturais e socioemocionais, é preciso levar em conta os saberes prévios que eles trazem do território em que vivem e articular esses saberes com o conteúdo acadêmico e da escola para promover o pleno desenvolvimento dos educandos. Para os representantes das OSCs e das escolas da Regional Recife, não existe monopólio do saber na educação integral.

A formação no Nordeste teve direito até a um poema, escrito na hora, em um momento de interação em que integrantes de OSCs e escolas públicas foram divididos em dois grupos para mandar mensagens de estímulo e reconhecimento uns aos outros.

A articulação dos saberes foi tratada na temática sobre currículo da plataforma Educação&Participação. Confira aqui

Os ganhos que as instituições têm ao participarem do Prêmio Itaú-Unicef também foram ressaltados durante o encontro. Participar do Prêmio, segundo os presentes, é uma chancela que permite aos projetos, desde a inscrição, pensarem sobre si e sobre suas ações e evoluírem em termos de parcerias, contínuas e pontuais, para atingirem o maior número de crianças e adolescentes com propostas inovadoras. Para a alegria de todos, a coordenadora técnica do Prêmio, Nazira Arbache, também salientou à Regional Recife a realização da 13ª edição em 2018, como já havia feito no encontro das Regionais Belém e Goiânia.

À noite, a partir das 20h, ocorreu a premiação, com o anúncio das parcerias reconhecidas, que receberam mais 20 mil reais para a escola e a organização. Os tradicionais balões azuis e laranjas e as velas digitais novamente se fizeram presentes, e houve a formação simbólica de uma rede a fim de ressaltar a necessidade da troca de conhecimentos, experiências e apoio entre todos que lutam em prol do desenvolvimento integral de crianças e adolescentes. O coquetel com som do grupo Lucas & Orquestra dos Prazeres encerrou a noite e a etapa das premiações regionais.

Assista, na playlist abaixo, ao anúncio da premiação de cada parceria, ao poema declamado na formação ocorrida durante o dia e ao momento em que a rede foi simbolicamente criada pelos convidados durante a cerimônia, além de uma amostra do encerramento com o grupo musical nordestino*.

Galeria de imagens

Confira as fotos que mostram as atividades e os participantes dos dois dias de encontro.

Premiação Regional Recife - 12ª edição do Prêmio Itaú-Unicef
Crédito: Vanessa Nicolav e João Marinho.
* Os vídeos são automaticamente reproduzidos na playlist. Caso deseje assistir a cada um separadamente, clique com o mouse ou toque no canto superior esquerdo da tela e escolha o vídeo a ser reproduzido. 

 

Tagseducação integral, escola pública, parcerias, premiação, Prêmio Itaú-Unicef, território

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Total de 0 comentário(s)