Notícias - Thais Iervolino - Prêmio Itaú-Unicef

Prêmio Itaú-Unicef vai realizar pela primeira vez uma premiação em dois anos consecutivos

Após em 2017 ter mobilizado milhares de pessoas que atuam na educação integral e ter premiado com um aporte total de R$ 4 milhões as parcerias entre organizações da sociedade civil e escolas públicas, o Prêmio lançará neste ano sua 13ª edição e premiará novos projetos voltados para garantir os direitos de crianças, adolescentes e jovens. Saiba mais sobre a iniciativa.

Há 23 anos promovendo a garantia dos direitos de crianças e adolescentes por meio da valorização de iniciativas de educação integral no país, o Prêmio Itaú-Unicef vai realizar neste ano mais uma edição de premiação.

O anúncio foi feito durante os eventos de premiação regional da 12ª edição, em outubro do ano passado. Esta é a primeira vez que o Prêmio realiza um processo de premiação consecutivo. Para esta nova edição serão duas categorias de inscrição: a parceria entre organização da sociedade civil (OSC) e escola pública, como em 2017; e a OSC articulada no território.

Ainda neste semestre será lançada a 13ª edição do Prêmio, que ao longo do ano vai mobilizar milhares de iniciativas que atuam pelo desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens de todo o país. Enquanto o lançamento não acontece, conheça algumas curiosidades do Prêmio.

Criado em 1995, em um contexto de mudanças sociais na perspectiva da garantia de direitos, o Prêmio Itaú-Unicef é fruto da parceria entre a Fundação Itaú Social e  o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e tem sob coordenação técnica o Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec). Atuando há mais de duas décadas, o Prêmio se consolida como a parceria mais antiga que o Unicef tem com outras instituições no país.


Da 1ª edição até hoje, 18.432 projetos passaram pelo Prêmio Itaú-Unicef. Esses projetos são concebidos, planejados e executados por OSCs e escolas públicas e destinados a crianças, adolescentes e/ou jovens entre 6 e 18 anos em condições de vulnerabilidade social.


A 12ª edição do Prêmio destinou, ao todo, um aporte de R$ 4 milhões para as parcerias. Cada OSC e escola pública responsável pela parceria finalista recebeu R$ 10 mil; as parcerias premiadas regionais receberam R$ 20 mil para cada organização e escola, e as ações premiadas nacionais receberam R$ 100 mil para cada instituição parceira (OSC e escola).


Desde seu nascimento, em 1995, até agora, 1.519 avaliadores passaram pelo Prêmio Itaú-Unicef. Esses profissionais participam de diversas formações para avaliar os projetos inscritos.


Na última edição, o Prêmio percorreu mais de 23 mil km entre as viagens para formação dos avaliadores, seleção dos projetos, visitas técnicas e encontros de celebração. Essa distância equivale a atravessar mais de cinco vezes o caminho que vai do extremo norte do Brasil – no Monte Caburaí, em Roraima – ao extremo sul do país – no arroio Chuí, no Rio Grande do Sul.

Tagseducação integral, escola pública, mobilizacao, OSC, parceria, premiação, prêmio, Unicef

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Total de 0 comentário(s)