Programa Jovens Urbanos desenvolve atividades de letramento e incentivo à escrita

Conheça algumas dessas experiências, que têm despertado nos jovens o interesse pela leitura e pelo uso do texto como forma de expressão

“Que belo dia! Fui para um parque lindo, cheio de histórias e mistérios. Cada canto um pedaço daquilo que um dia foi um presídio. Sentir o medo e as vibrações que aquelas celas minúsculas passavam. Em contrapartida deitar na grama e não fazer nada, apenas observar o céu me trouxe uma paz indescritível. Lá, deitada, pude organizar meus pensamentos e relaxar. Sentir apenas a brisa leve, tirar das costas um pouco do peso que eu carregava, imaginar apenas eu, somente eu comigo mesmo, sem raiva, sem dores, ressentimentos e revolta. Somente um ser tendo uma visão mais ampla do mundo”.

Essas palavras, escritas pela Jovem Urbana Bruna Vieira, dão início a um texto que traduz com sensibilidade o olhar da adolescente sobre o Parque da Juventude, em São Paulo, espaço que antigamente abrigava o famoso presídio do Carandiru.

Leia o texto de Bruna completo 

O relato foi publicado no blog http://sepaspju.blogspot.com.br/, que divulga informações sobre o desenvolvimento do Programa Jovens Urbanos na ONG SEPAS (Sociedade de Ensino Profissional e Assistência Social). A organização, assim como outros parceiros do programa, incentiva a escrita e realiza atividades de letramento, com o objetivo de ampliar o repertório sociocultural da juventude, contribuindo para sua transformação do ponto de vista individual e coletivo.

Exemplo disso são as experimentações de letramento realizadas com o público jovem sob o apoio do Movimento de Orientação à Criança e ao Adolescente (MOCA), que foram recentemente compartilhadas em outro blog criado pelos participantes da 7ª edição do programa: http://jovensurbanos-moca.blogspot.com.br/.

Uma dessas atividades, chamada “Eu e o meu bairro”, propõe uma análise da relação dos jovens com o seu bairro e outros lugares visitados por eles em explorações, a partir das quais os participantes possam escrever suas percepções desses locais e as diferenças que observam entre diversas zonas da cidade.
Saiba mais sobre essa e outras atividades, no Blog PJU/MOCA

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Total de 0 comentário(s)