Notícias - João Marinho - Jovens Urbanos

Projeto Jovem: meio ambiente, arte urbana e cultura afro marcam presença na Cidade Tiradentes

Participantes da 10ª edição do Programa Jovens Urbanos em São Paulo apresentam seus projetos em bancas realizadas no dia 30 de outubro

“Cidade Tiradentes é o único distrito da cidade de São Paulo que possui três parques municipais: o Parque Vila do Rodeio, o Parque Linear Consciência Negra e o Parque da Ciência. Ele está no cinturão verde de proteção da metrópole. É claro que aqui você vê ocupação humana em todas as direções, mas sempre se vê verde permeando essa ocupação – e há também os maciços, que são áreas onde há apenas o verde. Isso impacta o interesse do jovem”, diz a professora Regina Chaves, instrutora de educação ambiental do Centro Educacional Unificado (CEU) Inácio Monteiro e coordenadora de projetos socioambientais de três organizações da sociedade civil na Cidade Tiradentes, na zona leste da capital paulista, após analisar os projetos de intervenção no território propostos por participantes 10ª edição do Programa Jovens Urbanos em São Paulo – projetos esses, em boa parte, ligados a questões ambientais.


“Meu objetivo é um dia chegar à Fashion Week, mas com a arte visual que eu tenho hoje, com a sustentabilidade e o que eu sei fazer em customização e criação”

Vinícius Siguirre Rocha, 19 anos, Projeto Esquadrão Urbano


A declaração de Regina Chaves foi dada no dia 30 de outubro, quando os jovens apresentaram suas propostas de transformação e interação com o local onde vivem, Cidade Tiradentes, a especialistas da área e à equipe técnica do Programa Jovens Urbanos, em uma estratégia formativa do Programa chamada Banca de Projetos.

Realizada em dois períodos – pela manhã, a partir das 10h; e à tarde, a partir das 14h –, a iniciativa busca dar apoio e indicar correções e melhorias aos Projetos Jovens apresentados pelos participantes da edição.

“As bancas são compostas de profissionais convidados pelo Jovens Urbanos, a partir da nossa rede de parceiros institucionais e locais, e por especialistas e técnicos do Cenpec e da Fundação Itaú Social. Na Cidade Tiradentes, foram três, que aconteceram no Centro de Formação Cultural. A banca é uma metodologia de formação importante do Programa: exige que os jovens possam exercitar a sua capacidade comunicativa ao ter de apresentar sua proposta a um grupo de profissionais, de forma objetiva e clara, e ao mesmo tempo exercita a escuta dos jovens para as contribuições que esse grupo tende a apresentar para que o projeto possa ser aprimorado e implementado”, explica Fernanda Andrade, da equipe do Jovens Urbanos.

Os Projetos, por sua vez, são uma estratégia do processo formativo pelo qual os jovens passam: o intuito é criar oportunidades para que eles coloquem em prática os conhecimentos vivenciados, promovendo intervenções em sua comunidade – bairro, escola ou território –, proporcionando a sensação de pertencimento ao mundo público e o reconhecimento de suas responsabilidades para com o bem coletivo, na perspectiva da educação integral.


“O que me chamou a atenção nos projetos foi o esforço de inovação. O maior impacto do Jovens Urbanos, no meu entendimento, é trabalhar o repertório dos jovens, no sentido de que eles possam acessar outras narrativas e ampliar suas referências para terem uma perspectiva mais promissora para si mesmos”

Leeward Wang, do Fundo Zona Leste Sustentável, convidado para a banca


Diálogo com o território

Para além da cobertura verde, Cidade Tiradentes também possui uma efervescência sociocultural, com elementos encontrados em outras regiões periféricas – e com vulnerabilidades – de São Paulo. Adicionalmente, é um distrito com maioria de população negra.

Dessa forma, além da temática do meio ambiente, com projetos que envolvem de reciclagem a compostagem, passando por nutrição saudável, reaproveitamento de alimentos e criação de espaços verdes em escolas, os jovens também apresentaram propostas de moda, produção cultural, fotografia, vídeo, grafite, um sarau para valorizar a cultura afro, entre outras.


“Desde o início, o intuito do nosso projeto foi mostrar a diversidade da nossa cultura. Não vamos ficar só no hip-hop: vai haver várias coisas, como as diferenças entre as tranças e os dreads, por que se usam agora, o que é o turbante…”

Fernanda Sousa Teixeira, 16 anos, Sarau Beleza Afro


 

“Os jovens escolheram os temas com que se identificaram pessoalmente, mas também houve uma identificação coletiva com o espaço, o território, com uma proposta de valorizar o bairro em que vivem, por meio de intervenções, exposições ou mesmo espaços de diálogo com temáticas interessantes e pertinentes ao contexto social local – a maioria dos projetos previa espaços de reflexão e participação das pessoas presentes nas ações. Além de os jovens se apropriarem de diversas linguagens e ferramentas, esse posicionamento representa um sentimento de pertencimento ao território, de uma geração de jovens engajados e interessados em discutir e promover o desenvolvimento do bairro”, comenta Karina D. Nadaletto, 31 anos, gestora de Projetos do Instituto Pombas Urbanas e uma das convidadas para as bancas.

Os 16 projetos foram agrupados em quatro áreas: Linguagens da Arte; Serviços Criativos; Comunicação e Multimeios; e Intervenção Urbana e Meio Ambiente. Eles envolveram jovens das quatro organizações executoras do Programa no território, e seus resultados serão compartilhados na Feira de Projetos, que acontecerá no dia 4 de dezembro. Saiba mais informações sobre os projetos:

Organização: Centro para a Juventude Movimento de Orientação à Criança e ao Adolescente (MOCA) 

Em Busca de um Sorriso e Eternizando Sentimentos
Linguagens: Linguagens da Arte; Comunicação e Multimeios
Participantes: Em Busca de um Sorriso: Geovanna Porto, Jhonatan Ferreira, Leonardo Alves, Rafael Nobre, Tauane Maria Matos, Thamires Silva, Vitória Gabrielle, Vitória Sales e Willian Souza. Eternizando Sentimentos: Daniel Souza, Débora Nascimento, Gabriella Trajano, Isabelen Lacerda, Lucilene dos Reis, Natan Junqueira e Thayná Silva
O que é: O projeto Em Busca de um Sorriso tem o propósito de trazer alegria e bem-estar aos pacientes internados no Hospital Santa Marcelina da Cidade Tiradentes. O grupo fará intervenções artísticas na instituição, com música, peças teatrais, livros e jogos. Os jovens do Eternizando Sentimentos serão responsáveis pelo registro audiovisual dessa iniciativa e pela divulgação em um canal próprio na internet e nas redes sociais.

Festival de Hip-Hop Nação Hip-Hop Brasil
Linguagem: Intervenção Urbana e Meio Ambiente
Participantes: Milena G. Holanda, Elisama Maria de Lima, Gabriel Salgado Meneses, Marcos Antonio Pereira dos Santos, David Martines Valdes, Yan Barbosa do Nascimento e Wilson Hiroshi Farias Matsuoka
O que é: O projeto realizará um festival visando abordar os diferentes aspectos da cultura hip-hop: dança e arte, lazer, luta social, educação, atividade física e filosofia de vida, além de criar um espaço para apresentações de talentos do município e da região e para troca cultural entre os grupos e a comunidade. 

Sarau Beleza Afro
Linguagem: Linguagens da Arte
Participantes: Adressa Xavier Manuel, Veronica de Souza Xavier, Thauany Cristine Motta de Oliveira, Fabricio Santana Ribeiro, Jheniffer Paloma Batista, Fernanda Sousa Teixeira, Renan Henrique da Silva, Lucas Nogueira Vieira, Emanuelle Crystinne Santos de Almeida, Gleydson Souza Brito e Graziele Cristina Gonçalves do Rosário
O que é: Com base no dado, trazido pelos participantes, de que Cidade Tiradentes possui 72% de negros na população, o intuito do sarau é valorizar a cultura afro, desde vestimentas e penteados para cabelos crespos até a produção de artesanato, além de estilos musicais como samba, ragga e rap. O projeto também prevê workshops sobre esses gêneros musicais e sobre breaks – e debate sobre o protagonismo do negro na sociedade.

Sexualidade Jovem
Linguagem: Comunicação e Multimeios
Participantes: Leandra Albino dos Santos, Moisés Brito dos Santos, Miriam Brito dos Santos, Larissa Gomes dos Santos, Rafael Pereira Camargo, Edson Antonio Fernandes do Nascimento, Rafaela Soares da Silva e Claudielle
O que é: Em duas fases, o projeto registrará, em vídeo, as histórias de pais e mães adolescentes. Posteriormente, o material será usado para discutir os tabus relacionados à sexualidade e à saúde no auditório do CEU Água Azul, com o apoio de agentes públicos de saúde.

 

Organização: Centro para a Juventude Kolping Cidade Tiradentes

Alimento é Saúde e Natureza é Bem-Estar
Linguagem: Serviços Criativos
Participantes: Vitor Silva de Lucena, Lucas Souza Ferreira, Kathleen Lucia Barreto, Pamela Regina da Silva Mourão e Renata Vieira Santos
O que é: Impactados por uma pesquisa da Universidade de São Paulo (USP) que relata que 97% dos jovens paulistanos têm uma dieta inadequada, os jovens buscam estabelecer uma relação entre alimentação juvenil e meio ambiente, com a realização de oficinas que abordam nutrição saudável, reaproveitamento de alimentos, plantio de sementes e compostagem.

Grafite e Meio Ambiente
Linguagem: Intervenção Urbana e Meio Ambiente
Participantes: Ricardo Vieira, Skarleth Mendes, Natasha Rauny, Sidney Pereira, Nicoly Ketelyn e Ramon Paiva
O que é: Unindo arte e meio ambiente, o projeto se propõe a plantar mudas nos canteiros de três escolas estaduais – Ruy de Mello Junqueira, Jardim Pedra Branca e Jorge Luis Borges – e realizar grafites sobre a temática do meio ambiente, conscientizando estudantes e, ao mesmo tempo, melhorando os espaços de convivência.

Preservação do Meio Ambiente com Arte
Linguagem: Intervenção Urbana e Meio Ambiente
Participantes: Allan, Lucas Aydan, Lucas Kumagai, João Victor, Jaime e Robert
O que é: A meta do projeto é a realização de um workshop para conscientizar a comunidade a respeito da importância da reciclagem. O workshop mostrará a utilidade e a funcionalidade do material reciclável por meio da confecção de objetos de enfeite e uso diário, com baixos custos.

Conscientização através do Grafite
Linguagem: Intervenção Urbana e Meio Ambiente
Participantes: Thales, Pedro Henrique, Marcelo, Leônidas, Wellington, Felipe e Ana Carolina
O que é: O projeto se propõe a conscientizar a comunidade a respeito das diferenças entre pichação e grafite e prevê a realização de workshops sobre o tema e de grafites nos muros do Centro Comunitário Beneficente Conjunto Habitacional Castro Alves (Cebech).

Ensaio Fotográfico Cidade Tiradentes dos Sonhos
Linguagem: Comunicação e Multimeios
Participantes: Daniel dos Santos Silva, Wesley Patrick Silva França, José Thiago Soares dos Santos, Aline de Paula Oliveira, Mikaela da Silva Melo, Jhonathas Yuri Viera da Conceição, Cristina Lima da Silva, Catarina Leite de Brito, Thainara da Silva do Rego, Ynara Campos Agostinho, Bianca Carolina Assunção Máximo da Silva e Tainara Alice
O que é: Por meio da linguagem fotográfica, o projeto tem o objetivo de mostrar as potencialidades da Cidade Tiradentes, visitando locais de cultura, lazer, esporte e afins. Haverá uma exposição de fotos e um videodocumentário.

 

Organização: Associação de Voluntários Integrados do Brasil (AVIB)

Projeto Grafite Urbano
Linguagem: Intervenção Urbana e Meio Ambiente
Participantes: Pedro Augusto Oliveira Noronha, Lincoln Lobato Andrade, Natalia Guedes, Matheus Gomes Alves, Anailton de Jesus, Jenyffer de Lima Gonzaga e Alexsander Santos
O que é: O projeto realizará um evento em que ocorrerá um projeto de grafite com a colaboração de coletivos e artistas da região: a ideia é aproximar os moradores dessa arte. Haverá a produção de telas de grafite, que serão exibidas no Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes e na Escola Estadual Oswaldo Gagliardi.

Projeto Esquadrão Urbano
Linguagem: Serviços Criativos
Participantes: Sabrina Teixeira Barbosa, Vinícius Siguirre Rocha, Jaqueline Santana, Amanda Ferreira Teixeira, Igor Oliveira dos Santos, Gabrielle Oliveira Porfírio, Hannamy Layla Pinto e Lucas Prado
O que é: Abraçando a ideia de moda sustentável, o projeto se propõe a criar peças, roupas e acessórios com materiais alternativos e recicláveis, discutindo meio ambiente e sustentabilidade. Ao final, será realizado um desfile no Centro de Formação Cultural.

 

Organização: Instituto Pombas Urbanas

Peita Poética Poesia de Rua
Linguagem: Intervenção Urbana e Meio Ambiente
Participantes: Armando Cury, Renan Henrique da Silva, Jonathan Lucas Ferreira de Barros, Weslia Rodrigues da Silva e Gabriel Machado Coutinho
O que é: Ao realizar uma oficina de introdução à poesia, o projeto buscará aproximar as pessoas da arte de rua, colocando os versos em camisetas através de serigrafia e distribuindo-as gratuitamente. Haverá também a produção de grafite por estêncil, quando os versos ganharão os muros.

Econciência
Linguagem: Intervenção Urbana e Meio Ambiente
Participantes: Gleice Alves de Deus, Igor Amorim Gomes, Guilherme Silveira Torres, Vinicius Mauricio Rosa de Borba e Gabriel Pereira Santana
O que é: A realização de oficinas teóricas e práticas sobre meio ambiente, meio social e consciência ambiental com a comunidade da Maravilha, na Cidade Tiradentes, resultará na restauração da praça local, que, no momento, se encontra inadequada para o lazer. Serão plantadas flores e árvores frutíferas.

No Meu Tempo!
Linguagem: Linguagens da Arte
Participantes: Maíra Simões, Jeniffer Sofia Ramos de Souza, Felipe Alejandro Candia Olivares, Luis Fernando Gaspar Monteiro, Agatha Queren Marreto Pimenta e Gabriel Machado Coutinho
O que é: Por meio de uma intervenção urbana cênico-musical em dois locais públicos, o projeto vai convidar os transeuntes a refletir sobre as diferentes concepções acerca da juventude e a desconstruir preconceitos trazidos pelo tempo, baseando-se em entrevistas com os moradores da comunidade.

Brinc’Arte
Linguagem: Linguagens da Arte
Participantes: David Willian, Maíra Simões, Whitney Ayana, Débora Felix, Cleyton Ogaranatto, Julia de Abreu, Rebeka de Paula, Carlos Eduardo, Robson Resende e Anna Carolina
O que é: Um evento para crianças, visando estimular a leitura, a escrita e a imaginação. Além da mediação de histórias, as crianças serão convidadas a participar de brincadeiras de rua de diferentes épocas e, com isso, também se buscará a participação e integração dos pais e familiares.

 

As bancas em imagens

Veja na galeria do Flickr como foram as Bancas de Projetos da 10ª edição do Jovens Urbanos em São Paulo!

Banca de Projetos - 10ª Edição SP - Cidade Tiradentes

 

Saiba mais

> Leia sobre as experimentações na Cidade Tiradentes;
> Veja como foi o encontro público no distrito;
> Aprofunde-se na estratégia do plano participativo da 10ª edição;
> Leia nossa reportagem sobre educação integral e território.

 

 

Tagsbanca de projetos, Cidade Tiradentes, jovens, juventude, participação, plano participativo

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Total de 1 comentário(s)

  •    Vinicius siguirre  em 
         Educação&Participação respondeu em