Debate virtual: Vulnerabilidades sociais e território

O engajamento das organizações da sociedade civil (OSCs) e escolas para desenvolver políticas públicas no território foi um dos principais temas abordados no Debate virtual Vulnerabilidades Sociais e Território, realizado no dia 15 de setembro de 2016 pelo Prêmio Itaú-Unicef.

No vídeo de 1h7m13s, os debatedores discutiram a respeito de violência, políticas públicas de Assistência Social e de Educação, direitos sociais e indicadores e mesmo sobre a estigmatização das vulnerabilidades. “As vulnerabilidades não são as únicas manifestações que teremos no território. [Assim], precisamos, no campo das políticas sociais brasileiras, romper com uma visão muito estigmatizante ou homogeneizadora no sentido de caracterizar, a priori, tanto populações, famílias e pessoas como também territórios como vulneráveis”, explica Dirce Harue Ueno Koga, doutora em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

Além de Koga, também participaram do debate: Braz Rodrigues Nogueira, graduado em Filosofia, História e Pedagogia, com especialização em Educação Comunitária, ex-diretor da EMEF Presidente Campos Salles e atuante na comunidade de Heliópolis, na zona sul de São Paulo; e Mônica Maria Nunes da Trindade Siqueira, assistente social, bacharel em Direito, mestre em Psicologia da Educação pela PUC-SP e especialista em Terapia Familiar e de Casal e em Gestão de Pessoas. A mediação ficou por conta de Camila Feldberg, da Fundação Itaú Social.

Assista ao vídeo na íntegra:

 

Confira aqui outros materiais para você se aprofundar no tema:

Tagsassistência social, debate virtual, educação integral, escola pública, OSC, risco e vulnerabilidade, território, vulnerabilidades sociais

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Total de 0 comentário(s)