Educação integral e juventudes: escuta

Esse vídeo de 3 min e 45 s se inicia com uma indagação: se, muitas vezes, não paramos para prestar atenção e perceber o que está ao nosso lado, como entender e se comunicar com o outro sem parar para escutá-lo?

Na medida em que propõe o pleno desenvolvimento dos jovens, a educação integral somente pode ser realizada se houver espaço para o diálogo, para a expressão dos desejos e para a participação dos educandos. Dessa forma, é apresentada a estratégia do plano participativo, com sugestões passo a passo de como fomentar o diálogo entre jovens, professores, diretores e comunidade.

O plano participativo é um espaço de escuta e validação de ideias dos jovens, onde seus desejos podem ser ouvidos e discutidos, esclarece o vídeo, uma iniciativa da Fundação Itaú Social com coordenação técnica do Cenpec. O trabalho, realizado por uma parceria entre o Programa Jovens Urbanos e a Secretaria de Educação de Minas Gerais, compõe uma série de três vídeos relacionados à obra Itinerário para as juventudes e a educação integral em Minas Gerais

Reunir os jovens, a comunidade escolar, as famílias e outros atores do território para discutir que talentos a escola possui, quais espaços podem ser ocupados e que projetos podem ser implementados são os primeiros passos para perceber conexões antes invisíveis e transformar desejos e ideias em propostas concretas. Dessa forma, valorizando a voz dos jovens, eles podem participar ativamente da composição curricular.

Assista na íntegra.

Saiba mais na Temática Itinerário para as juventudes e a educação integral em Minas Gerais.

Tagsautonomia, cidade educadora, comunidade, currículo, diversidade, educação integral, jovem, jovens, Jovens Urbanos, juventudes, plano participativo, proposta curricular, protagonismo juvenil, territorialidade, território

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Total de 0 comentário(s)