Mudanças no papel das ONGs e nas políticas públicas

Maria de Salete Silva, especialista em educação e políticas públicas, contextualiza historicamente a relação entre as organizações da sociedade civil (OSCs) e as políticas públicas nesse vídeo de 3’26”.

Percebe-se que, nos últimos 40 anos, o país deu um salto que abriu as portas para a existência dos três pilares de garantia de direitos: a política da assistência social; a política de educação, em especial descrita no Plano Nacional de Educação (PNE); e a política de saúde.

Amparadas pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), as OSCs conseguem, atualmente, posicionar-se dentro de uma teia de políticas públicas. De acordo com Maria de Salete, se no passado clamava-se por políticas diante de uma situação tão instalada de miséria “que pensar em políticas integrais era como se fosse coisa de outro mundo”, hoje foi fomentado o diálogo.

Assista ao vídeo:

Materiais relacionados

SILVA, Maria de Salete. As ONGs e a garantia de direitos de crianças e adolescentes: a ONG e a articulação com as políticas públicas: depoimento [18 ago. 2014]. São Paulo: Cenpec. Entrevista concedida ao Prêmio Itaú-Unicef. Disponível aqui. Acesso em: 25 ago. 2016.

SILVA, Maria de Salete. As ONGs e a garantia de direitos de crianças e adolescentes: contexto atual das crianças e adolescentes: direitos e políticas públicas: depoimento [18 ago. 2014]. São Paulo: Cenpec. Entrevista concedida ao Prêmio Itaú-Unicef. Disponível aqui. Acesso em: 25 ago. 2016.

 

Tagsadolescente, assistência, criança, direitos das crianças e adolescentes, educação integral, garantia de direito, jovem, OSC, políticas públicas, Prêmio Itaú-Unicef

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Total de 0 comentário(s)