A ONG e a articulação com as políticas públicas

Nesse vídeo de 4’35”, Maria de Salete Silva, especialista em educação e políticas públicas, fala sobre o importante papel das organizações da sociedade civil (OSCs) num momento em que a educação integral é cada vez mais significativa como política pública. Para ela, quanto mais articularmos os espaços ocupados pelas crianças com as ações das instituições que trabalham com os diferentes saberes, mais a sociedade tem a ganhar.

A especialista acredita ser fundamental que as OSCs desempenhem a função de “costura” de políticas públicas, uma vez que esse é um dos maiores desafios do Brasil atualmente. “Caso se consiga dar esse passo – falar com a educação, falar com a saúde, falar com a cultura, com esporte –, nós caminhamos. Se houver competição, não vamos a lugar algum”, comenta.

Sobre os direitos das crianças, Salete enfatiza serem indivisíveis, sem possibilidade de hierarquia. É preciso entendê-las como seres inteiros, que não podem ser divididos entre as diferentes políticas públicas. Dentro dessa premissa, as OSCs também atuam no sentido de trazer às famílias a compreensão de que tais políticas são direitos de crianças e adolescentes e não dádivas ou favores prestados pelo Estado.

Assista ao vídeo:

 

Materiais relacionados

CENPEC. A articulação de organizações e escolas para a garantia de direitos de crianças, jovens e adolescentes. Vídeo elaborado para a 11ª edição do Prêmio Itaú-Unicef, com o tema “Educação integral: aprendizagem que transforma” (Fundação Itaú Social/Cenpec). São Paulo, 15 abr. de 2015. Disponível aqui. Acesso em: 22 jul. 2016.

GUARÁ, Isa. As ONGs e a garantia de direitos de crianças e adolescentes: a visão da família na proteção social: depoimento [2 jun. 2015]. São Paulo: Cenpec. Entrevista concedida ao Prêmio Itaú-Unicef. Disponível aqui. Acesso em: 22 jul. 2016.

 

Tagsadolescente, criança, família, jovem, OSC, parceria, Prêmio Itaú-Unicef

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Total de 0 comentário(s)