As ONGs e os desafios da educação integral

“A educação integral é uma questão de direito da criança e do adolescente.” A afirmação permeia esse vídeo de 7’26” do Prêmio Itaú-Unicef, que apresenta os depoimentos de Maria Amábile Mansutti, coordenadora técnica do Cenpec, e Mônica Trindade, professora do curso de Serviço Social da Universidade de Taubaté.

Partindo do princípio de que ainda há muitas famílias que não reconhecem o direito à educação integral de seus filhos, as organizações da sociedade civil (OSCs) têm um papel de suma importância nas comunidades para fazer esse esclarecimento. “Só a força da sociedade demandando isso como um direito seu é que vai fazer com que as políticas surjam”, afirma Mansutti.

Portanto, a OSC, como voz da sociedade civil, tem a função de estar junto da família e também estabelecer relações com o poder público e as escolas. Há de se entender também que todos têm direito a se desenvolver integralmente ao longo da vida. Para que isso ocorra, não cabe a uma única instituição a responsabilidade pela educação integral. Pelo contrário, é o conjunto das forças das oportunidades educativas de um determinado território que vai promover esse desenvolvimento.

Trindade avalia que buscar a integração entre educação e assistência social já é, por si só, um desafio. E destaca que é necessário abandonar a lógica assistencialista, do “dever moral de ajudar”, que sempre envolveu a concepção da assistência social. A lógica atual é a do direito que crianças, adolescentes e jovens têm ao desenvolvimento pleno.

Dentro dessa lógica, Mansutti pontua que há dois movimentos importantes. Um deles é de cima para baixo e envolve políticas articuladas do Estado: é onde há a maior dificuldade. O outro é a articulação de baixo para cima, que envolve escolas e OSCs e tem demonstrado grande avanço. O Prêmio Itaú-Unicef tem conseguido alavancar essa rede e, felizmente, hoje há milhares de instituições que levantam a discussão sobre a educação integral pelo país.

Assista ao vídeo.

Materiais relacionados

LOMONACO, Beatriz; BRUNSIZIAN, Izabel. Organização da sociedade civil e escola pública: uma parceria que transforma. São Paulo: Cenpec; Fundação Itaú Social, 2015. Acesso em: 31 ago. 2016.

SILVA, Maria de Salete. As ONGs e a garantia de direitos de crianças e adolescentes: a ONG e a articulação com as políticas públicas: depoimento [18 ago. 2014]. São Paulo: Cenpec. Entrevista concedida ao Prêmio Itaú-Unicef. Disponível aqui. Acesso em: 31 ago. 2016.

MORTARA, Adriana et al. Seminário Nacional Tecendo Redes para Educação Integral. São Paulo: Cenpec, 2006.

Tagsações socioeducativas, adolescente, assistência social, criança, educação, educação integral, jovem, parceria, políticas públicas, Prêmio Itaú-Unicef

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Total de 0 comentário(s)