O papel das ONGs na educação integral

Para comentar em detalhes quais os consensos em torno do conceito de educação integral e como as organizações da sociedade civil (OSCs) podem auxiliar em sua implementação, esse vídeo de 5’01” do Prêmio Itaú-Unicef convida Isa Guará, professora do mestrado profissional Adolescente em Conflito com a Lei, na Universidade Anhanguera de São Paulo (Unian).

O primeiro assunto sobre o qual há concordância é que a educação integral não se refere somente à educação em tempo integral: o termo “integral” refere-se ao desenvolvimento do sujeito por completo, ou seja, ao atendimento de seus direitos e potencialidades como um todo.

No entanto, hoje também se entende que quatros horas em sala de aula são insuficientes e, dessa forma, discute-se como realizar uma expansão do tempo na escola e em outros ambientes formativos. Guará informa que há dois movimentos visando a essa mudança: um deles é o programa Mais Educação, que pretende induzir a educação integral, auxiliando os municípios a fazer essa expansão por meio de atividades diversificadas. O outro movimento é a busca pela expansão do próprio horário da grade, com inclusão de atividades no currículo escolar.

Por fim, o terceiro consenso é sobre a urgência da educação integral a fim de proporcionar o desenvolvimento pleno da criança e do adolescente. Nesse sentido, a OSC pode auxiliar a escola, em parceria. “Lembremos que a escola tem dentro dela uma organização social chamada Associação de Pais e Mestres. Lembremos que a escola tem também o Conselho de Escola, com participação da comunidade”, diz a docente. A escola já tem em si, portanto, instrumentos para uma relação mais próxima com a comunidade e com as organizações do entorno.

Assista ao vídeo.

Materiais relacionados

MANSUTTI, Maria Amábile; TRINDADE, Mônica. As ONGs e os desafios da educação integral: depoimento [13 ago. 2013]. São Paulo: Cenpec. Entrevista concedida ao Prêmio Itaú-Unicef. Disponível aqui. Acesso em: 31 ago. 2016.

SILVA, Maria de Salete. As ONGs e a garantia de direitos de crianças e adolescentes: mudanças no papel das ONGs e nas políticas públicas: depoimento [18 ago. 2014]. São Paulo: Cenpec. Entrevista concedida ao Prêmio Itaú-Unicef. Disponível aqui. Acesso em: 31 ago. 2016.

SILVA, Maria de Salete. As ONGs e a garantia de direitos de crianças e adolescentes: o papel da ONG hoje: depoimento [18 ago. 2014]. São Paulo: Cenpec. Entrevista concedida ao Prêmio Itaú-Unicef. Disponível aqui. Acesso em: 31 ago. 2016.

 

Tagsadolescente, criança, educação integral, jovem, OSC, políticas públicas, Prêmio Itaú-Unicef

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Total de 0 comentário(s)