Educação&Participação

Circuito de exercícios envolvendo vários grupos musculares.

Início

  • O que éO que é

    Circuito de exercícios envolvendo vários grupos musculares.

  • PúblicoPúblico

    Crianças e adolescentes.

  • MateriaisMateriais

    Seis cones ou cadeiras, seis aros ou bambolês ou círculos de barbante distendidos no chão, corda, bolas de borracha.

  • EspaçoEspaço

    Na quadra.

  • DuraçãoDuração

    Um encontro de aproximadamente 90 minutos.

  • FinalidadeFinalidade

    Relacionar a produção da energia física necessária para a realização dos diferentes movimentos com o consumo de determinados tipos de alimentos.

  • ExpectativaExpectativa

    Cuidar do cardápio diário da própria alimentação para preservação da saúde e produção de energia.

Na prática

ece52619d38c23f5683c9cc473d8f36dd601b3777c7e3270f5ede40ccb7c16426g

Como desenvolver?

Comece a oficina discutindo com o grupo que relação veem entre alimentação, movimento e gasto de energia. Estimule que levantem suas hipóteses, incentivando para que todos se expressem. Registre as hipóteses.

Proponha então a realização do Circuito – 8 estações, na quadra, organizada com antecedência por você. Cada estação deverá conter um cartaz com um número visível (de 1 a 8, em ordem crescente) e a descrição dos exercícios a serem realizados nessa estação (bem legível) e,  se for o caso, os objetos necessários para a realização desses exercícios, como segue:
1.  Estação do ziguezague

(6 cones ou cadeiras dispostos não linearmente)

Deslocar-se em ziguezague por entre os cones/cadeiras – ida e volta (3 vezes).

2. Estação do abdominal

Fazer 10 exercícios abdominais, deitado, em decúbito dorsal, pernas flexionadas, realizando pequena elevação do tronco.

3. Estação dos aros sobre o chão.

(dispor 5 ou 6 aros sobre o chão)

Saltar de um aro para outro, cobrindo os seis aros (3 vezes).

4.  Estação com bolas de borracha

(dispor algumas bolas de borracha no chão)

Sentado, jogar a bola para o alto e levantar rápido para pegá-la (3 vezes).


5. Estação do exercício em X

Em pé, com as pernas afastadas. Tocar o pé direito com a mão esquerda e depois tocar o pé esquerdo com a mão direita (3 vezes).
6. Estação com corda estendida (a uns 20 cm do chão).

Saltar de um lado para o outro (3 vezes).

7. Estação das flexões de braço

Fazer 3 flexões de braço. Pode apoiar os joelhos no chão.

8. Estação das flexões de pernas

Flexionar e estender as pernas, com a coluna ereta (3 vezes).
Para começar, divida a turma em oito grupos, cada um com um líder e coloque cada um numa estação. O líder lê o cartaz com as orientações e a um sinal do professor, todos iniciam os exercícios da sua respectiva estação. Após três minutos, o professor dará outro sinal e os grupos se deslocarão, até que todos eles tenham passado por todas as estações.

E se?

Se alguém demonstrar cansaço durante o circuito, diga para parar, sentar-se, respirar fundo e peça para ajudá-lo a acompanhar o grupo que continua no exercício.

Quando todos tiverem passado pelas 8 estações, faça um círculo e conversem sobre a atividade. Pergunte como se sentem agora, depois do circuito: muito cansados? Gastaram muita energia?

Fale para eles sobre o papel dos nutrientes na produção da energia que precisamos para nos movimentar: carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas e minerais. Veja a seção “Para saber mais”. Seria interessante preparar um texto com as informações mais importantes, para que levem para casa e possam socializar com a família.

Aproveite o momento para esclarecer algumas dúvidas comuns sobre alimentação, movimento e gasto de energia, como as que seguem:

– Será que meu metabolismo é lento? Tenho dificuldade para perder peso.

Algumas pessoas podem ter problemas de metabolismo, sim. Mas, no geral, não é o caso. A queima diária de calorias é proporcional à altura, peso, porcentagem de músculo e nível de atividade dos indivíduos. Exercitar-se adequadamente e alimentar-se com dieta equilibrada é o caminho para a maioria das pessoas perder peso.

– Às vezes, mesmo cortando comidas gordurosas e salgadinhos não se consegue perder  peso.

Não só as gorduras contém calorias, mas outros alimentos também. Assim, se cortarmos as comidas gordurosas , mas comermos outros alimentos em grande quantidade, não perderemos peso.

– Uma dieta só de proteínas funciona mais?

Estudos já comprovaram que não, pois, por falta de glicogênio, o organismo acaba convertendo as proteínas dos músculos para suprir a falta de energia. Uma dieta balanceada é o ideal.

– Pode-se fazer uma dieta-relâmpago, rigorosa para perder peso logo e depois uma dieta equilibrada?

Uma dieta-relâmpago pode esgotar o estoque de carboidratos e converter as proteínas existentes nos músculos, em gordura, deixando a pessoa com menos músculo e mais gorda.

Hora de avaliar

Converse com o grupo sobre os seus hábitos alimentares e discutam como podem equilibrar melhor a alimentação para que fiquem mais saudáveis e mantenham um peso adequado a seu tamanho e idade. Peça a cada um que proponha para si próprio pelo menos uma alteração nos seus hábitos.

Para ampliar

O que mais pode ser feito?

A parceria com a Unidade Básica de Saúde é uma ótima opção para disseminar tais conhecimentos na comunidade.

Que tal os adolescentes prepararem com os médicos e agentes de saúde uma orientação para os cardápios das famílias, a partir do que costumam/ podem consumir diariamente?

Essas orientações podem ser transmitidas nas visitas, em duplas, às residências pelos agentes, acompanhados  de um ou dois adolescentes.

E que tal organizar, com o auxílio do professor de Educação Física, de Ciências e de Língua Portuguesa um abaixo-assinado para ser levado em grupo ao poder público local, solicitando a instalação de alguns equipamentos fixos de ginástica na praça do bairro para a população poder se exercitar rotineiramente?

Para saber mais

São seis as categorias de nutrientes que se encontram nos alimentos e que precisamos para manter nosso corpo, nossa vida e realizar os mais variados movimentos: São eles: carboidratos, gorduras, proteínas, vitaminas e minerais. Onde os encontramos?

Carboidratos: frutas, açúcar mascavo, mel, melado, beterraba, cana de açúcar, legumes, ervilhas, amido, trigo (pães, massas, bolos, doces) etc.
Os carboidratos servem como combustível energético para o corpo. Ao realizarmos exercícios intensos e de curta duração utilizamos essencialmente a energia fornecida pelos carboidratos.

Gorduras/ Lipídeos : carne, manteiga, margarina, presunto, óleo, ovos, batata, chocolate, requeijão, queijo, salsicha, castanha de caju etc.

Durante movimentos leves ou moderados, a gordura contribui substancialmente para as necessidades energéticas. Enquanto o exercício prossegue, o papel da gordura armazenada se torna mais importante e, durante o trabalho prolongado, as moléculas de gordura fornecem a maior parte das necessidades energéticas do organismo. A gordura que não queimamos por meio de nossos movimentos se acumulam no nosso organismo.

Proteínas: Ovos, queijo, leite em pó, peixe, carne magra, aves, arroz integral, feijão, amendoim, lentilhas etc.

As proteínas são fontes de energia, principalmente para os exercícios de longa duração que esgotam as reservas de carboidratos. Sua principal função é a manutenção, o reparo e o crescimento dos tecidos corporais. É para pouparmos as proteínas que devemos ingerir a quantidade adequada de carboidratos.

Vitaminas: São encontradas em diversos alimentos de origem animal – carne, leite – e vegetal – folhas verdes, raízes.

As vitaminas ativam a oxidação dos alimentos, as reações metabólicas e facilitam a libertação e a utilização de energia. Desta forma, permitem que o organismo possa aproveitar as substâncias plásticas e energéticas proporcionadas pela ingestão de alimentos: as proteínas, os açúcares, as féculas e as gorduras. A sua falta provoca diversos tipos de doenças.
Minerais: Ferro, cálcio, potássio, zinco etc. existem na natureza, principalmente nas águas dos rios, lagos e oceanos, na superfície do solo e abaixo dela, nas raízes das plantas e no organismo dos animais que consomem essas plantas.

Os minerais têm função plástica e reguladora do organismo, auxiliando as vitaminas e enzimas na realização de processos metabólicos (formação de glicogênio a partir da glicose; das gorduras a partir dos ácidos graxos e do glicerol e das proteínas a partir dos aminoácidos).

A dieta adequada

A dieta adequada para uma pessoa que realiza atividades físicas moderadas – de 20 a 30 minutos diários, inclui 55% de carboidratos, 30% se gorduras e 15% de proteínas. Uma dieta rica em carboidratos é indicada para pessoas que se exercitam bastante, porque, quando ingerido, o carboidrato é facilmente transformado em energia para a realização de nossos movimentos.

Os carboidratos não devem ser totalmente retirados da nossa alimentação, mesmo nos regimes para emagrecimento pois, na falta deles, o organismo retira essa energia dos músculos, provocando perda de massa muscular.

Fonte de Referência:

VIEIRA, Adriano; JORGE, Laércio de Moura. Movimento é vida: Ensinar e Aprender – Educação Física – Ensino Fundamental Ciclo II. São Paulo: Cenpec, 2007.
Gostou?

Então veja a oficina “Condicionamento Físico: a resistência necessária”, deste banco.

 

 

Participe

Eu fiz assim…

Você já realizou esta oficina?
Nos comentários abaixo, conte para nós: o que deu certo? O que precisou ser modificado? O que foi ampliado? Ajude a plataforma a aprimorar o Banco de Oficinas!

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Total de 1 comentário(s)

  •    ana lucia  em 
         Educação&Participação respondeu em