Educação&Participação

Vivência de apreciação da arte do grafitismo.

Início

  • O que éO que é

    Vivência de apreciação da arte do grafitismo.

  • PúblicoPúblico

    Adolescentes e jovens.

  • MateriaisMateriais

    Pinceis e lápis de cor, papel branco,, lápis de cor, computador com internet.

  • EspaçoEspaço

    Em um ambiente aberto e em uma sala da instituição/escola.

  • DuraçãoDuração

    Em duas sessões de aproximadamente 90 minutos cada uma.

  • FinalidadeFinalidade

    Apreciar obras em grafite, em três movimentos: fazer, ver e contextualizar.

Na prática

grafiti

Como desenvolver?

Sessão 1: Uma aproximação ao muralismo e ao Grafitismo.

Para iniciar, traga imagens (fotografias, por exemplo) de grafitis, mostre-as ao grupo e pergunte se conhecemoutras imagens semelhantes a essas, o que são, onde foram vistas etc. Em seguida, você pode explicar que se trata de um tipo de arte chamada “Grafitismo” e que, na oficina, todos vão conhecer mais sobre essa arte.

Convide a turma a observar a arte em murais por meio da visualização de sites (clique aqui e veja alguns exemplos desses sites). Nessa observação, as crianças e os jovens envolvidos devem expressar suas impressões sobre as obras visualizadas. Para facilitar, divida a turma em pequenas equipes. Todas verão os mesmos murais, porém as análises incidirão sobre aspectos diferentes: os temas, as cores, os elementos retratados, as técnicas.

Rivera: O homem controlador do Universo.
rivera

 

 

 

 

 

 

Este mural, intitulado “El hombre en una encrucijada” foi encomendado em 1930. Já muito afamado Rivera recebe encomendas de murais para o Detroit Institute of Arts e para o Rockefeller Center de Nova York. O mural encomendado pelo Rockefeller Center foi batizado por Rivera como “Homem na encruzilhada”. A obra apresenta o cenário ideológico da época, um embate de dois sistemas econômicos de produção: o capitalista e o socialista. Depois de receber inúmeras críticas por ter Rivera incluído o rosto de Lênin na mesma, Rockefeller Jr. tomou-a como ofensa e a pintura foi coberta por um tempo e finalmente destruída. Posteriormente o pintor reconstruiu-a no Palácio de Belas-Artes, na Cidade do México, sendo então rebatizado de “O homem controlador do universo”, mas desta vez com algumas modificações como a presença de Rockefeller Jr. de maneira um tanto quanto sinistra, enigmática. Portanto, ironicamente do lado esquerdo do mural encontra-se Rockefeller Jr. engravatado e semi-encoberto por uma grande hélice, cercado por pessoas comuns e ostentando um enorme anel de ouro. Também estão retratados Charles Darwin, Vladmir Lênin, Leon Trotsky e Karl Marx.

Fonte: RUSSELL, André. Lênin apagado: Diego Rivera e o muralismo bolchevique. Disponível em: http://www.historianos.art.br/. Acesso em 2009.

Portinari: Painel Tiradentes
tiradentes

 

 

 

 

Trata-se especialmente do suplício e da exaltação de Tiradentes. Atualmente se encontra no Memorial da América Latina, em São Paulo. Trata-se de uma das obras de maiores dimensões do artista. Ficou pronto em 1949, após quase um ano de trabalho.  Este painel completo é um tríptico (tríptico tem 3 partes, geralmente), dividido em cinco cenas:

Primeira cena: representa a nação brasileira sob o domínio da Metrópole;
Segunda cena: refere-se à passagem terrível da leitura da sentença;
Terceira cena: a execução de Tiradentes;
Quarta cena: os quartos em postes altos;
Quinta cena: a última visão da cabeça de Tiradentes.

Feita a observação, convide os grupos a apresentarem suas conclusões sobre a leitura das obras que lhes foram apresentadas. Durante as apresentações, registre as conclusões dos participantes sobre os temas dos murais, os elementos representados, as cores, as técnicas de pintura utilizadas por seus autores.

Caso sinta necessidade, complemente as falas dos grupos com informações que julgar oportunas sobre Rivera e Portinari.

A seguir, apresente para o grupo obras de grafitismo.  Nesta apresentação indique autores e convide o grupo a refletir sobre a temática, as cores, os elementos e as técnicas utilizadas. Veja algumas sugestões:

Organismos vivos

Desafiando sonhos: Nina Pandolfo

Abra falas para a turma. Incentive o grupo a expor impressões e informações que ajudem a tecer a compreensão das obras (cores, elementos, técnicas).  Complemente, se necessário, as impressões com dados sobre a conexão entre o grafitismo e omuralismo.Para terminar, retome o registro feito no início desta oficina sobre arte em muros, leia com o grupo as idéias iniciais colocadas e convide a turma a complementá-lo com as idéias e conhecimentos adquiridos ao longo desta sessão da oficina.


Sessão 2: Elaboração de um grafite da turma.
 

Para elaborar este grafite convide a turma a seguir os seguintes passos:

 Escolha no coletivo um tema a ser abordado no grafite

 Organize a turma em grupos e solicite que façam um rascunho dos desenhos que serão pintados;

 Promova a apresentação dos rascunhos de modo que a turma planeje em conjunto a totalidade da obra que fará em conjunto.

 Escolha com o grupo um local onde será feito o grafite e organize os materiais necessários: spray, rolos, pinceis, fita crepe e, eventualmente, os moldes dos desenhos para facilitar sua impressão na parede.

E Se?

Se não houver um espaço onde o grafite possa ser feito, você pode afixar papel em alguma parede da sua escola ou organização e o grafite poderá ser feito sobre esse papel.

Convide as crianças e os jovens a prepararem a parede, a reproduzirem os desenhos e a iniciarem a pintura.
Concluída a pintura, não se esqueça de sugerir ao grupo que assine sua obra.
Convide os demais integrantes da instituição/escola a visitarem o grafite e a manifestarem sua opinião sobre o trabalho realizado.
Se achar conveniente, necessário apresente ao grupo um vídeo sobre as técnicas de elaboração de grafites. Alguns deles podem ser encontrados nos seguintes endereços virtuais aqui e aqui.

Hora de avaliar

Para avaliar, organize com o grupo um cartaz contendo: foto do grafite produzido pelo grupo na instituição/escola acompanhado de informações sobre a composição de um grafite: escolha do tema, a elaboração prévia dos desenhos (elementos a serem representados), a escolha das cores, a decisão sobre técnicas de pintura, e outras informações que o grupo julgue importante.

Para ampliar

O que mais pode ser feito?

1. Contato com grafiteiros de destaque: Jean-Michel BasquiatOs Gêmeos; Ciro SchuNuncaOnesto

2. Exposição de fotos dos grafites existentes no entorno do bairro da instituição/escola.

3. Entrevistas com os grafiteiros da instituição/escola e do bairro.

Para saber mais

Veja também: A história do grafiteGrafistismo e cubismoO grafismo como linguagemCavernas Pós-Modernas: Grafitismo e Desejo de Espiritualização nos Muros de João PessoaO Grafite em São Paulo.

Gostou?

Acesse também a oficina “Um dia de intervenção artística na comunidade“, deste banco.

Obs: Os links informados na oficina foram visitados em 08 de setembro de 2015, às 19h.

Participe

Eu fiz assim…

Você já realizou esta oficina?
Nos comentários abaixo, conte para nós: o que deu certo? O que precisou ser modificado? O que foi ampliado? Ajude a plataforma a aprimorar o Banco de Oficinas!

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Total de 1 comentário(s)

  •    Amanda  em