Educação&Participação

Investigação de atividades rotineiras que combatem o sedentarismo.

Início

  • O que éO que é

    Atividade para identificar, no cotidiano, formas de movimentar-se que contribuam para combater o sedentarismo.

  • PúblicoPúblico

    Crianças e adolescentes.

  • MateriaisMateriais

    Revistas, Jornais, tesoura, cola, folhas de papel pardo, duas bolas de futebol, computador, data show, Internet.

  • EspaçoEspaço

    Na quadra.

  • DuraçãoDuração

    Um encontro de aproximadamente 1h30min.

  • FinalidadeFinalidade

    Conscientizar-se da importância da prática regular de atividades físicas no dia a dia.

  • ExpectativaExpectativa

    Aproveitar as atividades cotidianas para movimentar-se; exercitar-se de forma coletiva e criativa.

Na prática

jogo_dos_quatro_gols

Como desenvolver?

Comece a roda perguntando às crianças e aos adolescentes se eles praticam atividades físicas regularmente: jogam bola, dançam, brincam, fazem algum esporte?
Pergunte como eles chegam à instituição: a pé ou de ônibus; se desenvolvem alguma atividade doméstica como arrumar sua cama, seu quarto, varrer o quintal, colocar o lixo na lixeira; se no metrô, nos edifícios, nos shoppings, usam escada normal ou preferem elevador e escada rolante para se deslocarem.

Discuta com eles o que pensam que ganham e o que pensam que perdem com cada hábito citado por eles. E se fizessem exatamente o contrário do que fazem, o que acham que ganhariam e o que acham que perderiam? E o que seria mais saudável para todos? Por quê?
Oriente e medeie a discussão de forma que percebam que, mesmo que ganhem tempo e não se cansem em algumas das alternativas eventualmente citadas, as opções por menos movimentos são sempre nefastas ao ser humano, acarretando consequências para a saúde, como obesidade, hipertensão, diabetes etc. Movimento é vida!
Organize-os em grupos e distribua, então, as várias revistas e jornais que trouxe; peça que procurem imagens de pessoas desenvolvendo atividades cotidianas que consomem pouca energia e atividades que requerem maior consumo dela.

Cada grupo discutirá a pertinência das figuras e montará um painel, em folha de papel pardo, para expor ao coletivo, levantando argumentos sobre a necessidade do movimento. Após aproximadamente 30min, abra a roda para exporem suas produções e suas conclusões.

A seguir, projete para eles a animação Inativo – ativo, disponível aqui, que faz uma crítica ao sedentarismo das crianças e dos adolescentes do mundo atual, e discuta o conteúdo veiculado por ela, de forma que percebam que brincar também é exercitar-se. Assim como acontece no vídeo, convide-os a se movimentar e a gastar energia, propondo o “Jogo dos quatro gols”, que é um jogo de futebol com um gol em cada um dos lados da quadra.

Joga-se em duas equipes, sem goleiros. Cada equipe atacará em dois gols e defenderá também dois gols. O objetivo é fazer gol contra a equipe adversária. Quando uma equipe fizer gol, a bola deverá ser colocada novamente em jogo, pela equipe que sofreu o gol, nas proximidades de sua trave. O jogo tem a duração de 30min.

Para que ele fique mais movimentado e animado, você pode propor mudar os gols defendidos e atacados algumas vezes e introduzir mais uma bola na quadra, sem mudar a estrutura do jogo ou as suas regras.

E se?

Se não houver conjuntos de trave e rede para fazer os pequenos gols, risque a quadra com giz, delimitando uma área de aproximadamente 1 m para cada gol com quaisquer materiais disponíveis, um em cada um  lados da quadra.

Hora de avaliar
Reúna as crianças e os adolescentes e conversem sobre a atividade. Foi prazerosa? Cansaram-se? Por quê? O jogo exigiu muita movimentação, muita correria de lá pra cá e daqui pra lá? Que sensações o exercício físico despertou? Esse tipo de jogo mexeu com que partes do corpo? É possível jogá-lo em vários espaços? O que ele exige de recursos para ser praticado? Pode-se jogá-lo com frequência? Que outros jogos conhecem? Podem ser jogados com frequência também?Pode-se, então, refletir com eles que não é preciso frequentar uma academia para realizar atividades físicas, basta criar a rotina de exercitar-se. E, quando isso é feito de forma constante, coletiva e criativa, além de saudável, é prazeroso, porque possibilita o convívio com os amigos.

Para ampliar

O que mais pode ser feito?
As crianças e os adolescentes poderão ser desafiados a criar novos jogos de futebol, com outras estruturas e regras, para serem jogados em outras oficinas de esporte. Poderão, inclusive, expandir a proposta para as outras turmas e montar um campeonato de jogos de futebol não convencionais, envolvendo toda a instituição. Tais produções poderão compor uma coletânea virtual a ser divulgada pelo blog da turma, caso já tenham construído um, na realização de oficina deste banco denominada “Construindo o nosso blog”.

Para saber mais
Sedentarismo é o nome que se dá à falta de atividade física pelo ser humano, que acaba por afetar a sua saúde. A pessoa sedentária gasta poucas calorias diárias com qualquer tipo de atividade física. Atividade física não é, necessariamente, a prática de esportes, mas o exercício do corpo, como um todo. Pode-se praticar atividade física nas atividades cotidianas como ir à padaria a pé para comprar pão, caminhar em vez de pegar ônibus, subir e descer escadas no lugar de usar o elevador ou escadas rolantes, realizar alguns esforços físicos em afazeres domésticos como pintar, fazer reparos, varrer, separar o lixo reciclável e levá-lo a postos de coleta.

O sedentarismo está intimamente associado à incidência de obesidade, hipertensão, atrofia muscular, estresse. Pesquisas apontam que 35% das mortes por problemas cardíacos e por diabetes são causadas por inatividade física. O sedentarismo pode ainda acelerar o envelhecimento. Em geral, as pessoas não realizam atividade física por falta de disposição, dores musculares, doenças crônicas, estilo de vida, sensação de incapacidade e mesmo falta de conhecimento sobre os benefícios que proporciona. Outra razão para as pessoas não praticarem atividade física é o conforto que a tecnologia oferece nos dias de hoje; por isso o sedentarismo é chamado de “a doença da modernidade”.

No entanto, é importante saber que a prática de atividade física traz muito mais benefícios à vida do que o conforto da modernidade. A prática regular de atividade física estimula a oxigenação de todos os órgãos do nosso corpo, melhora nossa resistência ao esforço físico, ajuda a controlar o peso, reduz os níveis de gordura e diminui a pressão sanguínea, combate a obesidade e, com ela, o infarto, o diabetes, problemas nos músculos e nas articulações, além de causar disposição e bem-estar. É possível, ainda, a participação em atividades físicas coletivas, proporcionando a inclusão em grupos e o prazer intrínseco à percepção de ser capaz de realizar determinada atividade.

Fonte de Referência
HORA de se Mexer (Adriano Vieira, Ivone C. Almeida, Laércio M. Jorge). São Paulo: Cenpec; Febem-SP; SEE-SP, 2002. (Educação e Cidadania, 3).

Gostou?
Então acesse as oficinas “Circuito oito estações” e “Condicionamento Físico: a resistência necessária”.

Obs: Os links informados na oficina foram visitados em 19 de junho de 2015 às 15h30min.

Participe

Eu fiz assim…

Você já realizou esta oficina?
Nos comentários abaixo, conte para nós: o que deu certo? O que precisou ser modificado? O que foi ampliado? Ajude a plataforma a aprimorar o Banco de Oficinas!

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Total de 0 comentário(s)