Educação&Participação

RAP e letramento na sala de aula.

Início

  • O que éO que é

    Atividade de trabalho com rimas, em ritmo de rap.

  • PúblicoPúblico

    Crianças e adolescentes.

  • MateriaisMateriais

    Folhas de sulfite com a letra do rap “É hora de brincar”, de autoria do Mestre Pê (letra) e de Vander Luís (música), aparelho de som, música: É hora de brincar, folhas de papel pardo, canetas hidrográficas, barbante para varal e pregadores.

  • EspaçoEspaço

    Na sala de atividades.

  • DuraçãoDuração

    Um encontro de aproximadamente 1h30min.

  • FinalidadeFinalidade

    Inserir o rap, expressão do universo cultural de crianças e adolescentes das periferias das grandes cidades, no trabalho com letramento.

  • ExpectativaExpectativa

    Desenvolver o prazer de brincar com as palavras, fazendo poesia; valorizar o rap como expressão cultural.

Na prática

videoaula_rap_

Como desenvolver? 

Inicie a oficina, conversando com as crianças e os adolescentes sobre rimas e rap: conhecem algum rap? Podem cantar? O que caracteriza o rap? Como sabemos que o que ouvimos é um rap? Conhecem algum rapper? Quem? Já ouviram falar de algum rap feito para crianças? Sim? Qual? Não?Então, diga que nessa oficina você irá apresentar um rap muito bonito, do mestre Pê, em parceria com Vander Luís, que se chama “É hora de brincar”, feito de trava-línguas, especificamente para as crianças e adolescentes brincarem
com as palavras.
Acesse a letra da música, clique aqui.
Ouça a música: É hora de brincar:
Leia o primeiro verso da primeira estrofe do rap para eles e peça para repetirem algumas vezes. Como se trata de um trava-línguas, certamente terão alguma dificuldade em pronunciá-lo rapidamente e isso será muito divertido. Dê um tempo para se apropriarem da rima. Veja como fez o mestre Pê e acompanhe as observações  da professora América dos Anjos Costa Marinho sobre isso.

A seguir, escreva na lousa ou em um cartaz, algumas palavras como amizade, capoeira e provoque-os a encontrar rimas para elas.  Depois do exercício coletivo, cada um dos participantes falará uma palavra e os colegas tentarão descobrir outras que rimem com elas. Vá anotando na lousa ou no cartaz. Peça que acompanhem as rimas com palmas, no ritmo do rap para entrarem no espírito da oficina. Estimule que todos participem, propondo palavras para serem rimadas, como no vídeo.

Agora que já entraram na brincadeira, convide-os a construir suas próprias rimas, em duplas, trios ou grupos. Forme painéis com as folhas de papel pardo, coloque-os no chão, distribua as canetas hidrográficas e oriente-os para que, primeiro, componham as rimas oralmente com os pares e, em seguida, registrem-nas no painel. Veja como foi na oficina do mestre Pê:

Terminados os painéis, você poderá pendurá-los no varal e pedir para que circulem e leiam as rimas produzidas pelos colegas.

Em seguida, distribua as folhas com a letra impressa do rap “É hora de brincar”, coloque o CD no aparelho de som e convide-os a cantar junto com o rapper Mestre Pê.

Hora de avaliar

Terminada a atividade, proponha a formação da roda para fazerem a avaliação da oficina: gostaram? De quê? Perceberam a intenção da rima, que é de brincar com as palavras? O que acham que faltou na oficina? O que poderia ser melhorado em uma próxima vez?
Veja o vídeo com trechos da roda de conversa para avaliação que o mestre Pê fez na sua oficina:

Para ampliar

O que mais pode ser feito?

Vocês podem convidar algum rapper para vir conversar com a turma e contar experiências a respeito de sua produção. Um integrante do movimento Hip Hop também poderá estar presente para contar mais sobre a história e a evolução desse movimento.

Fonte de referência

SILVA E SOUZA, Ana Lúcia. Letramento da Reexistência. Poesia, Grafite, Música, Dança: Hip-Hop. . São Paulo: Parábola, 2011)

Para saber mais

Para saber mais sobre o rap na sala de aula e sua relação com o letramento, veja os vídeos abaixo, com os depoimentos das professoras especialistas em Língua Portuguesa, autoras e formadoras: América dos Anjos Costa Marinho e Maria Alice Mendes de Oliveira Armelin.

 Concepção de Letramento. (2min 13s)

 O Letramento na sociedade contemporânea. (1min 32s)

 A cultura popular e a escola. (3min 15s)

 O rap na sala de aula. (3min. 12s)

 Rap: ritmo e poesia. (1min 45s)

 O trabalho com a rima. (2min7s)

Para conhecer um pouco da história do Hip Hop no Brasil, veja os vídeos abaixo, com o educador social Wagner Luciano da Silva (Guiné).
 O surgimento do Hip Hop no Brasil. (2min 7s)

 A expansão do Hip Hop para outras linguagens. (1min 30s)

 A importância do Hip Hop para a cultura brasileira.

Gostou?

Então, acesse também a oficina “Cordel, a literatura popular em versos”, deste banco.

 

Tagsrap, rimas

Participe

Eu fiz assim…

Você já realizou esta oficina?
Nos comentários abaixo, conte para nós: o que deu certo? O que precisou ser modificado? O que foi ampliado? Ajude a plataforma a aprimorar o Banco de Oficinas!

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Total de 10 comentário(s)

  •    Milena Beatriz  em 
         Educação&Participação respondeu em 
  •    Eduardo de Farias Sales  em 
  •    Mestre  em 
  •    Diogo Mendes  em 
  •    Mestre  em 
  •    Diogo Mendes  em 
         Educação&Participação respondeu em 
  •    Diogo Mendes  em 
         Educação&Participação respondeu em 
  •    Elaine  em 
  •    Marta  em