Educação&Participação

Jogo que trabalha a consciência do movimento, o domínio do próprio corpo e do espaço.

Início

  • O que éO que é

    Jogo que trabalha a consciência do movimento, o domínio do próprio corpo e do espaço.

  • PúblicoPúblico

    Crianças e adolescentes.

  • MateriaisMateriais

    Quatro bolas de futebol; giz; folhas de sulfite; lápis de cor; canetas hidrocor; barbante e prendedores.

  • EspaçoEspaço

    Na quadra.

  • DuraçãoDuração

    Um encontro de aproximadamente 1h30min.

  • FinalidadeFinalidade

    Desenvolver a consciência do movimento do corpo no espaço, em relação a outros corpos em movimento.

  • ExpectativaExpectativa

    Aprender a se movimentar, esquivando-se dos obstáculos; colaborar com o outro que se encontra em situação desfavorável para incluí-lo.

Na prática

pique_bola

Como desenvolver?

Divida a turma em duas equipes. Cada equipe terá um campo delimitado da quadra, que conterá uma zona neutra, marcada por giz, no lugar onde normalmente ficam as traves de gol. Duas bolas serão colocadas  em campo, uma em cada zona neutra. Para marcar ponto, a meta de cada equipe é retirar a bola colocada na pequena área neutra do campo adversário. Eles devem trazê-la para seu lado do campo, sem que o jogador que está com a bola seja tocado por um da outra equipe.Na área neutra, o jogador não pode ser tocado pelo adversário. As equipes podem trocar passes no campo adversário, mas não vale lançar a bola de um campo para o outro. A bola só pode atravessar a linha divisória das duas equipes na posse de um jogador. Depois de quinze minutos, as equipes trocam de campo, até completar trinta minutos de jogo.

E se?

Se o jogador for tocado por um adversário, deve ficar parado e só poderá retornar ao jogo em três condições:
a) se for tocado por um companheiro de sua equipe;
b) se alguém da equipe lançar a bola para ele;
c) se uma das equipes fizer ponto.

Hora de avaliar
Terminado o jogo, em roda, faça uma avaliação da atividade com as crianças e os adolescentes. Foi fácil ou difícil chegar até a bola na zona neutra? Foi ruim ser tocado pelo adversário e ter de ficar parado? Por quê? O que sentiram quando alguém da equipe ajudou a sair da situação, passando a bola ou tocando em você? Precisaram ter agilidade e coordenação para não serem tocados pelo adversário?Proponha que representem o jogo por meio de um desenho individual, em papel sulfite. Eles devem dar outro nome a ele e pendurar a imagem no varal da sala.

Proponha que representem o jogo por meio de um desenho individual, em folha de sulfite, deem um outro nome a ele e pendurem-no no varal da sala.

Para ampliar

O que mais pode ser feito?
As crianças e os adolescentes poderão preparar, com o auxílio do educador e do professor de Educação Física, um dia de coordenação motora com as famílias. Para isso, planejarão uma série de atividades como jogos, danças, ciclismo. Poderão participar pessoas de todas as idades.
Para saber mais
A coordenação motora é uma das capacidades físicas, tal como força, resistência, flexibilidade. Ela nos permite realizar um ou vários movimentos de maneira ordenada, com eficiência e economia de energia. Nascemos com a possibilidade de desenvolvê-la, assim como as demais capacidades, por meio da prática sistemática de movimentos. A coordenação motora pode ser melhorada em qualquer faixa etária, obtendo assim uma qualidade de vida melhor. Ela está presente nos mais variados movimentos do nosso dia a dia, nas mais diversas atividades de lazer, de trabalho e nas tarefas do cotidiano, como levar o garfo à boca, andar de bicicleta, pular uma poça de água, dançar, bordar, enfiar linha na agulha. Existem três níveis de coordenação motora:
  • A coordenação motora geral é responsável pelo domínio do próprio corpo e do controle de todos os movimentos, permitindo ao indivíduo dominar o corpo no espaço, com  agilidade, velocidade e energia.
  • A coordenação motora específica permite o controle dos movimentos específicos para realizar um determinado tipo de atividade. Assim, chutar uma bola exige determinada coordenação motora, enquanto lançar a bola no basquete exige outra coordenação motora, diferente, e assim sucessivamente.
  • A coordenação motora fina  representa a nossa capacidade de usar de forma precisa e mais eficiente os pequenos músculos do corpo para que produzam movimentos mais delicados e bem mais específicos que outros tipos de coordenação, por exemplo, costurar, escrever, recortar algo, acertar um alvo, digitar.

Fonte de Referência
VIEIRA, Adriano; ALMEIDA, Ivone C.; JORGE, Laércio M. Hora de se mexer. São Paulo: Cenpec/ Febem-SP/ SEE-SP, 2002. (Educação e Cidadania, 3).
Gostou?
Veja também a oficina “Espaço e Movimento“, deste banco.
Obs: Os links informados na oficina foram visitados em 16 de maio de 2015, às 18h.

Participe

Eu fiz assim…

Você já realizou esta oficina?
Nos comentários abaixo, conte para nós: o que deu certo? O que precisou ser modificado? O que foi ampliado? Ajude a plataforma a aprimorar o Banco de Oficinas!

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Total de 1 comentário(s)

  •    Maria José  em 
         Educação&Participação respondeu em