Educação&Participação

Fortalece os vínculos coletivos por meio dessa manifestação cultural brasileira.

Início

  • O que éO que é

    Oficina que articula a percepção dos elementos da festa junina com a montagem da quadrilha como manifestação de dança coletiva.

  • PúblicoPúblico

    Crianças.

  • MateriaisMateriais

    Papéis coloridos, canetas hidrográficas, alimentos típicos de festas juninas, roupas de festa junina, CDs com músicas de festa junina e aparelho de som.

  • EspaçoEspaço

    Em ambiente aberto ou em uma sala da instituição.

  • DuraçãoDuração

    Sessão de 90 minutos.

  • FinalidadeFinalidade

    Para fortalecer os vínculos e a organização do grupo e levá-lo a conhecer um tipo de manifestação cultural brasileira de dança folclórica; perceber a importância do movimento coordenado na execução da dança folclórica.

Na prática

festa-junina

Como fazer?

Organize o ambiente com adereços (bandeirinhas, balões, chapéus de palha etc.) e alguns alimentos (pé de moleque, paçoquinha,pipoca, pinhão etc.) típicos de uma festa junina.

Quando tudo estiver pronto, convide a turma para entrar na sala e não se esqueça, neste momento, de colocar num aparelho de som músicas da festa junina.Procure ajuda na comunidade, para fazer esta parte do trabalho. Reúna todos para compartilharem deste momento.

Após algum tempo, agrupe a turma e abra uma conversa sobre a festa junina: “O que é  necessário para se fazer uma festa junina”?Anote em um cartaz as lembranças anunciadas.

Aproveite a eventual presença de familiares das crianças na atividade e convide-as a perguntarem aos adultos sobre os objetos e símbolos presentes nas festas juninas das quais participaram, quando jovens.

A seguir, conduza o grupo a se organizar em torno da quadrilha, sem anunciá-la, com as seguintes comandas:

• “Caminhem pelo espaço.”
• “Formem 04 grupos em 10 segundos. Vou começar a contagem regressiva:10, 09 ,08,…”
• “Agora, formem duas filas.”
• “Façam duas rodas, uma dentro da outra.”
• “ Agora uma grande roda, alternando meninas e meninos.”
• “ Cada um pegue o seu par! Vamos dançar a quadrilha!”

E se?

Se as crianças não tiverem familiaridade com a quadrilha, é muito provável que não tenham desenvoltura para formar os pares e executar os movimentos da dança. Neste caso, os passos e as etapas da dança poderão ser demonstrados por você. Não deve haver uma preocupação com a perfeição da dança, porque o objetivo não é a apresentação pública, e sim a percepção da importância da coordenação e do movimento coletivo.

Com o grupo preparado, coloque uma música de quadrilha e conduza a dança obedecendo as comandas típicas. Coordene a quadrilha para o momento final, a cena do casamento caipira. Chame os personagens (o padre, os pais da noiva e do noivo, um delegado), promova a cena e finalize a dança.

Hora de avaliar
Depois da vivência da dança, será importante conversar com as crianças sobre o que elas sentiram enquanto se organizavam para a quadrilha, suas impressões sobre os passos e os comandos e o que elas acham que poderia ter sido diferente.

Registre suas falas, e não deixe de concluir a oficina, ressaltando a importância do respeito de um pelo outro para que o trabalho coletivo aconteça e para que todos possam perceber que a dança só dá certo se todos se empenharem e estiverem bem coordenados.

Para ampliar

O que mais pode ser feito?
As crianças poderão:

• fazer pesquisas sobre a origem da festa junina;

• entrevistar familiares com a finalidade de conhecer como comemoravam esta
festa, quais as suas lembranças destes eventos, ou curiosidades ocorrida nesta época que marcaram suas vidas.

Gostou?

Então acesse a oficina “A Dança Coral“, deste banco.

Participe

Eu fiz assim…

Você já realizou esta oficina?
Nos comentários abaixo, conte para nós: o que deu certo? O que precisou ser modificado? O que foi ampliado? Ajude a plataforma a aprimorar o Banco de Oficinas!

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Total de 1 comentário(s)

  •    Kassia Rodrigues  em