Educação&Participação

Jogo com base na ideia de equações sustentáveis: eu + você x ações: valores – problemas = sociedades sustentáveis.

Início

  • O que éO que é

    Jogo de grupos, que discute questões de sustentabilidade e soluções.

  • PúblicoPúblico

    Adolescentes e jovens.

  • MateriaisMateriais

    Cartas do jogo impressas, folhas de cartolina para montar as cartas, filipetas de cartolina, pincéis atômicos coloridos, folhas de papel pardo para montagem de painel.

  • EspaçoEspaço

    Em qualquer espaço.

  • DuraçãoDuração

    Um encontro de aproximadamente 90 min.

  • FinalidadeFinalidade

    Desenvolver o diálogo sobre sustentabilidade, com base na ideia de equações sustentáveis: eu + você x ações : valores – problemas = sociedades sustentáveis.

  • ExpectativaExpectativa

    Tratar a sustentabilidade como uma questão prioritária do mundo de hoje; exercitar soluções criativas e cidadãs para os problemas de sustentabilidade.

Na prática

sustentabilidade - hikingartist.com

Como desenvolver?

Receba o seu grupo com um pequeno painel montado na parede ou em um varal, com fotos de jornais ou revistas, abordando questões relacionadas à sustentabilidade, para que eles entrem no clima da questão central da oficina. Exponha tanto fotos de problemas como de soluções ambientais. Assim, poderá haver fotos de desmatamento, de usinas nucleares, de pessoas em trabalho escravo ou condições precárias de trabalho, de mobilidade ou de moradia, bem como fotos de ciclovias estruturadas, de cata-ventos de energia eólica, de transporte coletivo elétrico, de casas com energia solar, de crianças saudáveis na escola etc.

Lembramos que sustentabilidade diz respeito a aspectos econômicos, ambientais e sociais.

Abra uma conversa na roda sobre as impressões que causaram as fotos e o que pensam dos conteúdos veiculados por elas. Depois de uma rodada em que expressem seus pensamentos e opiniões, convide-os a jogar o xitolloio, um jogo ambiental.

Explique que é um jogo de cartas socioambientais, que foi criado para possibilitar diálogos e estimular a produção de metodologias inovadoras de lidar com as questões de sustentabilidade. Várias associações juvenis têm se utilizado do jogo para mobilizar discussões a respeito da sustentabilidade. Na Rio+20, conferência internacional, realizada em 2012, no Rio de Janeiro, o jogo foi muito utilizado.

O jogo está baseado na ideia das equações sustentáveis. Uma equação sustentável se expressa da seguinte forma:

  eu + você x ações : valores – problemas = sociedades sustentáveis.

 Ou seja, se nos unirmos a outras pessoas, multiplicarmos nossas ações, compartilharmos valores e reduzirmos os problemas, então poderemos criar os caminhos para a construção de sociedades sustentáveis.

O jogo original é composto por 90 cartas, distribuídas em quatro categorias, cada categoria com uma cor.

São elas:

  • 15 cartas de pessoas; 15 cartas de ações; 15 cartas de valores e 15 cartas de problemas (total – 60 cartas).
  • 5 sinais de +; 5 sinais de – ; 5 sinais de x e 5 sinais de : (total – 20 cartas)
  • há, ainda, 5 sinais de = e 5 de sustentabilidade o (total – 10 cartas).

Esse jogo não tem um jeito certo de jogar. É possível inventar formas diferentes e, inclusive, modificar as figuras e aumentar o número de cartas, sempre no contexto das equações sustentáveis.

A proposta aqui é que o jogo seja jogado em grupos. Para isso, forme 3 grupos até com oito participantes e distribua as peças entre eles.

Como as quatro categorias somam um número múltiplo de 3 (60 cartas), cada  grupo poderá receber igualmente 20 cartas (5 de cada categoria) . Quanto aos sinais, que somam 30 cartas, você pode fazer mais um de cada (+, – , x , : , = , o ) para totalizar 36 e dividir igualmente 12 por grupo, sendo 2 de cada tipo. Esse é o jeito mais fácil. Ou então dividir os 30 que têm no conjunto oferecido para impressão, de forma que fique cada grupo com 10 e, pelo menos, com uma carta de cada sinal, porque não dará para fazer uma divisão equitativa dos sinais.

Cada grupo faz um círculo e dispõe suas cartas abertas, no centro. A tarefa é montar histórias com as cartas, de forma que elas expressem sempre um problema e uma solução, de acordo com a equação sugerida: eu mais você, multiplicando ações e dividindo valores, diminuiremos os problemas, o que é igual à sustentabilidade. Para cada história ou equação formada, o grupo deverá fazer um registro, em uma filipeta, para depois socializá-la com os outros dois grupos. Sugerimos um rodízio entre os participantes de cada grupo para a realização do registro. Todos devem se ajudar.

E se?

Se algum participante monopolizar os encaminhamentos, oriente-o para cuidar de que todos participem. Não há um vencedor no grupo. Todos serão vencedores, porque terão construído soluções juntos. O processo é tão importante quanto  o produto.

Durante o jogo, percorra os grupos para ajudar quem está encontrando dificuldades, tanto na execução da tarefa como no relacionamento interpessoal.

O jogo pode durar cerca de 30 a 40 minutos, aproximadamente. Passado esse tempo, chame-os para a socialização. Cada grupo afixará suas filipetas num painel e relatará quais as equações que montaram, como e por quê.  Após a exposição dos grupos, organize com eles as filipetas que tratam de assuntos da mesma natureza, classificando as questões de sustentabilidade que mais chamaram sua atenção.

Hora de avaliar

Terminada a atividade do painel, faça um círculo para avaliarem a atividade. Gostaram? Foi interessante? O que esse jogo tem de diferente dos que conhecem e jogam? Foi fácil fazer a tarefa? Todos participaram? Qual a aprendizagem que realizaram com o jogo?

Para ampliar

O que mais pode ser feito?

Os jovens poderão criar outras formas de jogar, com outras cartas e outras regras.

Poderão, ainda, juntar seus registros das equações sustentáveis, organizá-los e encaminhar, com uma carta explicativa, para a subprefeitura ou câmara municipal, como contribuição.

Podem promover também uma tarde de xitolloio com a comunidade.

Para saber mais

O que é o xitolloio?

É um jogo de grupo, onde não há ganhadores e perdedores. Todos ganham. São 90 cartas ao todo: 60 delas estão organizadas em quatro eixos temáticos – pessoas, problemas ambientais, ações humanas, valores sociais e 30 representam símbolos matemáticos de soma, subtração, multiplicação, divisão, igualdade e símbolos da sustentabilidade.

Os jogadores têm de desenvolver uma história para cada carta escolhida, estimulando a criação de propostas alternativas para o problema nela apresentado. Há alguns símbolos matemáticos ( + – x : = o ) para ajudar o grupo a mudar o rumo da história, na direção de concretizar uma equação sustentável, que é o que o jogo pretende comunicar.

A mensagem do Xitolloio é que somando as pessoas, multiplicando as ações, dividindo os valores, subtraindo os problemas, pode-se chegar às soluções ambientais sustentáveis.

Uma das vantagens do xitolloio é que ele pode ser jogado de várias maneiras, desde que perseguindo as equações sustentáveis. O jogo pode ser adaptado de acordo com as ideias e necessidades do grupo. Ele pode ser usado como contação de histórias; como desencadeador de diálogos sobre sustentabilidade; como realização de diagnóstico de problemas locais. Você pode criar sua própria forma de aplicação e uso dessas cartas, inclusive criar novas cartas!

Fontes de Referência

Sites:

Agência Jovem

Instituto Mamede 

Gostou?

Veja, então, a oficina “Minha cidade sustentável”, deste banco.


Obs: Os links informados na oficina foram visitados em 20 de julho de 2015, às 15h10min.

Participe

Eu fiz assim…

 

Nesse espaço você pode postar suas impressões sobre o desenvolvimento das oficinas, dizendo-nos o que deu certo, o que precisou ser modificado, o que deu errado. Com isso, você nos ajuda a aperfeiçoar o banco, além de contribuir com sugestões para outros possíveis usuários.

 

Você pode participar de diferentes formas:

Envie um relato sobre a experiência em realizar esta oficina.
Escreva um texto relatando como foi o resultado, incluindo, se possível, imagens e vídeos, e mande para o e-mail  oficina@educacaoeparticipacao.org.br. Nossa equipe vai analisar e seu relato pode ser publicado neste site.

Faça um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Total de 2 comentário(s)

  •    NILDETE LUZ SOUZA  em 
         Educação&Participação respondeu em 
  •    dalberto  em